domingo, 15 de julho de 2018

Dancing till the dawn

Fomos dançar para a proa do barco e de repente eu reparei que já estava a amanhecer. Eu estava tão cansada que já dormia em pé, mas mesmo assim sonâmbula continuava a dançar (e até acho que estava a dançar melhor!). Olhei para cima e havia estrelas, fechei os olhos e continuei a dançar (e será preciso dizer que me soube pela vida, querido leitor?). Só me lembro desta When I was your man do Bruno Mars, que foi a última de uma sequência de uma hora de dança sonâmbula até o joelho de macho Alfa dar sinal de vida e pedir descanso.

Há aqueles momentos doces que a memória enrola num papel dourado e guarda numa gavetinha de instantes preciosos. Ainda nem passaram 24h e Maria Calíope garante que este rebuçado já está lá.

Sem comentários: