quinta-feira, 10 de maio de 2018

Napolitando

Parece que tenho mil posts atrasados. Queria falar de Nápoles, queria falar do festival de kizomba, pelo meio houve cinema e outros desenvolvimentos e parece que o tempo me escorre pelos dedos. Vamos a Nápoles, que eu gosto de coisas cronológicas!
Cheguei um dia mais cedo que as minhas amigas, mas Maria Calíope está mais do que habituada a viajar sozinha, por isso a última coisa que iria fazer era ficar no quarto do hotel a ver o Madagáscar dobrado em italiano (aconteceu mesmo!), caso não tivesse enturmado com pessoal local! Oops! I did it again... E o querido leitor, já a revirar os olhos, sabe perfeitamente da queda que Maria Calíope tem por italianos... É mais forte do que eu! Eu não queria, eu não queria! :D
Bom, com o passar do tempo sair com estranhos passou a causar-me pouca estranheza e tenho duas abordagens para a situação: 1) um estranho deixa de ser estranho quando o conhecemos, 2) pessoas conhecidas podem-nos causar danos bem maiores que estranhos. Tudo isto polvilhado com fé na humanidade e ainda mais fé nos meus instintos: se eu achei que era boa onda é porque era mesmo. À medida que o tempo passa e vamos conhecendo mais pessoas mais desenvolvemos e apuramos estes sentidos.
No fim de contas, passei uma noite muito mais divertida do que se tivesse ficado a ver o Madagáscar dobrado em italiano até ao fim! Foi um belo saturday night fever: fui sair com um grupo de italianos que fui conhecendo, mesmo ao estilo "traz um amigo também". Então eu saí com um tipo que foi buscar uma amiga e os três fomos para um bar giro-giro numa espécie de Bairro Alto napolitano ter com umas amigas dela e depois ainda chegaram mais uns amigos dele. Os gajos eram todos guias  turísticos e (talvez por isso) falavam inglês, o que me facilitou bastante para decidir com quem falar. Saquei uma série de dicas, outras tantas recomendações e ainda uns números de telefone! E o vinho da casa?! Era de beber e chorar por mais!
Perceberá agora o caríssimo leitor porque Maria Calíope adora ir a Itália? Não é só marketing, há conteúdo também! (E a estética, senhores? A estética!)

3 comentários:

Ana A. disse...

Denoto aí falhas na narrativa de acontecimentos memoráveis!
:)

Calíope disse...

A ida ao museu foi no dia seguinte e a Pompeia depois... Lá chegarei! :D
(ahahahahahahahahahahahahahahah)

Ana A. disse...

:)