segunda-feira, 14 de maio de 2018

391º momento cultural: Closer

A vantagem de receber uma mensagem acerca do atraso de um voo no momento em que se chega ao aeroporto é ter tempo livre para se escrever uma série de posts atrasados! De qualquer modo, a questão dos posts cronológicos vai ser descurada, pois ainda não vai ser desta que vou falar de Pompeia e não sei que mais era. Agora sai já a peça de teatro que fui ver no fim-de-semana, antes que me esqueça.
Há umas largas semanas que vi anunciada peça Closer no teatro inglês de Viena e fiquei toda contente, uma vez que vi o filme e gostei imenso. Estranhamente já passei o Mergulhos a pente fino e não encontro qualquer referência ao filme. Tenho a certeza que o vi sensivelmente na mesma altura de um outro filme com o Jude Law, Alfie. Não há sombra de nem de um nem de outro filme aqui no blogue, o que é uma pena, pois para me lembrar do elenco e de algumas falas é porque gostei muito do filme.
Por coincidência, um dos meus colegas trabalha no tal dito teatro e avisou-me logo depois da estreia que a peça estava muito esquisita, que o público tinha estranhado e sei lá mais o quê. Eu perdi a vontade de ir e ele ficou de me dizer qualquer coisa se a coisa melhorasse. Não sei se melhorou, mas ele desencantou um bilhete para mim. Como a cavalo dado não se olha o dente, lá fui.
A história é basicamente dois casais, ou melhor, dois homens e duas mulheres, em que baralha e volta a dar. Estão todos apaixonados uns pelos os outros à vez. Isso assim só parece o Beverly Hills dos anos 90, mas é mais do que isso! No entanto, eu tive alguma dificuldade de seguir a passagem do tempo. A cada cena já se tinham passado meses ou anos e eu no início não estava a seguir. Simpatizei mais com umas personagens do que com outras, mas realmente já pouco me lembro do filme para saber se foi muito fiel ou não. Lembro-me da cena no clube de strip onde a actriz tem a peruca cor-de-rosa... Mas realmente o fim foi muito esquisito... well, toda a segunda parte e o fim da primeira também. Eu segui tudo de fio a pavio, mas a senhora do lado adormeceu. Houve uma fila inteira que foi embora ao intervalo. Tenho pena, pois continuo a ter o filme em grande conta.

2 comentários:

Boop disse...

Aí o que eu tenho perdido por aqui!!!

Calíope disse...

Espremido, espremido, não perdeste nada :)