segunda-feira, 2 de abril de 2018

Upgrade

Se há dúvidas de que não envelheço ou que os anos passam por mim e só me fazem bem, prestem atenção à última ida de Maria Calíope ao cabeleireiro do costume. Há que recordar o distraído leitor das várias vezes em que fui ao cabeleireiro/esteticista e fui classificada mentalmente de macaca/perua depenada com problemas hormonais, falta de brilho e outros problemas que tais. Não fosse eu ter uma auto-estima imbatível teria saído dali directamente para o psicólogo! Bom, aproveitando que estou em Lisboa, aproveitei para cortar o cabelo e aparar algumas outras pilosidades. Comecei pela parte da esteticista, que era uma rapariga que eu nunca tinha visto, "O que quer fazer às sobrancelhas? Quer com cera ou pinça? É retirar o excesso ou prefere que...?". Não sei qual era a outra opção, mas tenho sempre medo que a esteticista se anime e deixe só uma linha arqueada... Ela lá começou com a depilação e sai-se com "As suas sobrancelhas estão muito bem desenhadas, uma é que é mais arqueada do que a outra, mas são muito bonitas, não lhes vou tocar muito. Só vou tirar aqui um pelito ou outro". Nunca ninguém me tinha dito em quase 40 anos que tinha sobrancelhas bonitas, já algumas partes de mim têm sido elogiadas, mas sobrancelhas não. Fiquei quase de lágrima no canto do olho! Segui para a cabeleireira. E calhou-me a responsável por eu ter voltado a usar franja! "O que é que é para fazer, menina?". "É cortar um bocadinho e esticar.". Enquanto cortava e secava, diz ela: "Ai! O seu cabelo está mesmo bom!". "A sério?". "Sim, eu lembro-me como ele estava, mas agora está bonito!". "À frente é que não cresce muito..." e ela lá continuou e eu fiquei a pensar que deve haver uma conjugação astrológica qualquer que me favoreça ou então é o fim do mundo, pois não estou preparada para ouvir dois elogios no mesmo cabeleireiro!

7 comentários:

Lois Lane disse...

Para mim o cabeleireiro tem sempre um ambiente meio hostil. Sempre achei que é por não passar lá a vida enfiada, semana sim, semana sim, como a maior parte das clientes. É cortar duas ou três vezes por ano e siga. Mas sim, há sempre algum problema com o nosso cabelo / pele / unhas, que os leve a recomendar produtos milagrosos caríssimos!

Calíope disse...

Idem! Idem! Mas enquanto forem cenas dos pelouros delas por mim podem dizer o que quiserem, agora houve uma vez uma esteticista que me garantiu que eu tinha uma desordem hormonal qualquer (baseada em não sei o quê) e que eu fosse fazer análises e falasse com o meu ginecologista. Eu por acaso tinha ido ao ginecologista pouco tempo antes e até tinha feito exames a tudo e estava tudo bem. Quando disse isso à esteticista ela largou qualquer coisa como "Pois, eles não sabem nem prestam atenção a essas coisas... Tem é de ir a outro e mudar de pílula e fazer blablabla e tomar blablabla...". Eu não acho que os médicos sejam deuses, mas as esteticistas também não, certo?

Boop disse...

Ahahah
Eu... adormeço no cabeleireiro.... (por estar descontraída e muito "na minha")
A sério!!!
Gosto muito daquele aonde vou, exactamente porque não faz qualquer desses comentários.
Lugar arejado de gente gira e internacional, ouvem-se todas as línguas, das(os) profissionais, aos clientes.
Ninguém se mete na minha vida!
E também lá se encontra a responsável por eu voltar a usar franja!

Calíope disse...

Boop, eu sou capaz de adormecer nas massagens... agora no cabeleireiro?! Isso até é contra a minha religião! :DDDDD
Mas não tenho razão de queixa das duas raparigas que me têm cortado o cabelo nos últimos 2 anos.

Boop disse...

Ahahaha
Tenho o cabelo todo branco.... Adormeço depois de me terem estado 20mn a mexer na cabeça e depois mais 20 no secador.... É nesta fase que os meus olhos cedem (pronto... também tenho andado um bocado cansada...) 😜
É assim!
A idade não perdoa!

Menina Marota disse...

ahahahah
Vou ao cabeleireiro 2 vezes por ano para cortar. Ou... se tenho algum evento o que, nestes últimos tempos, me tenho negado de todo. Gosto de secar o cabelo ao natural e para isso não preciso de ir ao cabeleireiro.
Claro que nas Finanças se devem surpreender de nunca ter apresentado uma factura. E agora que as obrigatórias dão qualquer coisita de €€€ eheheh

Calíope disse...

Também é muito raro secar o cabelo com o secador... e sim, em termos económicos, é uma diferença grande vir ao cabeleireiro cá (em Lisboa) ou lá em Viena.