domingo, 8 de abril de 2018

Há anos que faço cursos de dança, foi dança do ventre, foi tango, agora é kizomba. Dançar faz parte das minhas resoluções de ano novo dos últimos dois ou três anos e daquelas que têm sido cumpridas, além de que não me canso de falar sobre as minhas danças, por isso não percebo porque é que nunca inventei nenhuma rubrica alusiva. Essa grande lacuna terá hoje termo, eis a partir de hoje "Quem dança seus males espanta!" (e quando eu tiver tempo, logo catalogarei todos os textos passados).
Hoje era dia de Sensual Sunday e não poderia ter calhado melhor. Ontem vim de Lisboa toda contente por voltar para casa, mas no fim do dia foi-me proporcionado um amargo de boca que me sugou toda a energia, por isso ir dançar seria uma bela forma para carregar baterias.
Voltou a calhar a aula experimental de bachata. Não sendo o meu ritmo preferido, foi um bom aquecimento, para toda a kizomba que se seguiu! Encontrei alguns colegas do meu curso e devo ter ficado uma hora a dançar com o tal colega africano, que afinal é nigeriano. Ele já não ia às aulas há mais de um mês e isso sentiu-se na variedade de passos que dançámos, mesmo assim, como disse, dançámos mesmo muito tempo juntos, ao ponto de eu me lembrar que da última vez que dancei mais de uma hora com a mesma pessoa, a pessoa foi contemplada com morangos! Mas enfim, aqui era mesmo só para dançar! Ainda dancei com um dos outros colegas (um dos homens "pequeninos") e esse sim, dança que dança que me faz crer eu sou uma autêntica dancing queen! E a noite estava a correr tão bem que ainda fui pedir a um senhor para dançar comigo e acertei em cheio, que o homem também sabia o que estava a fazer e por fim pedi a um outro tipo que estava para lá plantado. Conversa vai, conversa vem - porque às vezes dá para conversar enquanto se dança - o tipo diz que é da Etiópia! Imagine um etíope, caríssimo leitor, a dançar kizomba comigo! Que luxo! E eu a pensar que ele era sul-americano... que totozona. Eu até acho os etíopes e somalis tão elegantes e esguios, com feições tão bonitas, como é que o fui confundir com um sul americano? Mas o cómico foi quando ele me perguntou: "Do you know tarraxinha?" Foi o fim do mundo em cuecas! Um etíope a querer tarraxar?!! Ahahahhahahaha!
A brincar estive quase 3 horas a dançar e segundo o meu telemóvel dei mais de 5000 passos! 

4 comentários:

Boop disse...

Voltaram às imagens!!!
:)
E dizes tu que os teus Skills sociais são escassos.... Sim, sim... Devem ser, devem!

Dança menina, dança!
:)))))

Calíope disse...

Sim!!! :)

São, são, correcto e afirmativo! Eu é que me esforço para sair do papel de florzinha-de-papel-de-parede!

A dama dança sim! :D

Boop disse...

E só por ter lido o Kalaf é que sei o que é a Tarraxinha!
:)))

Calíope disse...

Estás a ver? Sempre se aprende qualquer coisa :D