quarta-feira, 11 de abril de 2018

384º momento cultural: Nico 1988

Como o caríssimo leitor se lembrará, Maria Calíope assinou o Público há uns meses e essa assinatura rendeu em Lisboa dois bilhetes para o festival de cinema italiano, por trapalhice minha - enganei-me no dia - calhou-me o filme Nico 1988.
Foi óptimo voltar a ganhar bilhetes grátis - quem me conhece dos tempos de Lisboa sabe que eu estava constantemente a ganhar coisas - adorei voltar ao S. Jorge, que bonito que está, que bom que foi fazer um programa cultural em Lisboa - well três ou quatro dias antes tinha estado no Coliseu e no dia a seguir fui ao Teatro da Trindade - mas mesmo assim, a ida ao S. Jorge teve outro gosto. E um festival de cinema italiano é todo um outro nível. Giro, giro, teria sido encontrar o Frabriiiiizzzziiiioooo, o colega Erasmus da faculdade a quem eu fiz marcação cerrada.
O filme foi o menos interessante de tudo. Contava a história de Nico, a vocalista dos Velvet Underground, depois de ter deixado a banda. Uma história cheia de sexo, drogas e rock and roll. O primeiro filme italiano que vi falado em inglês, acho que é um facto digno de nota também.

Sem comentários: