segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Ler sem medo

Durante anos tive como página inicial do meu computador o Público, até ao dia em que recebi a mensagem de que só tinha mais x artigos gratuitos para ler. Mudei-me para o DN de armas e bagagens, deitando sempre um olho ao Público com muito cuidado de não exceder o limite de artigos para ler. Uma ou outra vez lá me escorregava o dedo e lá se foram esgotando os artigos. Por várias vezes pensei em assinar o serviço, pois gostava bastante das reportagens continuadas e de fundo que eram apresentadas ao longo de semanas, mas por isto ou por aquilo ficou para depois. Por mais estranho que possa parecer, eu continuo a ler diariamente vários jornais portugueses, sendo que o hábito está a tentar consolidar-se na variante austríaca à força de resoluções de ano novo... (está a correr mais ou menos bem). Bom, se gasto dezenas de euros em cremes insulares, não fazia sentido nenhum andar a ler às mijinhas ou com medo, não é? Pois!
A partir de hoje tornei-me numa orgulhosa assinante do Público.
E já valeu a pena nem que seja por ter um mail do David Dinis na minha caixa do correio!

4 comentários:

Boop disse...

Fazes bem!
Aconteceu-me o mesmo...
Mas não assinei...

Calíope disse...

Vai lá ver que há uma promoção de 50% esta semana!

Francis disse...

A mim também e enervou-me solenemente. Mas como tudo na vida, tem solução.
Carregas no artigo em questão e de seguida no x do loading da página, que se torna no refresh aquando ( adoro esta palavra ) a mesma estiver fully carregada. Assim escapas a essa mensagem enervante.
:)

Calíope disse...

Ok! Fica a dica, mas agora deixa-me fruir o meu estatuto de assinante e poder clicar em tudo assim à balda!