quarta-feira, 5 de julho de 2017

Não me apetece escrever

por isso passo a citar:

Vai. Faz as malas e vai para longe. Perde-te, muitas vezes. Pede ajuda. Perde a vergonha. Sublima-te. Sê maior que tu própria. Quando deres por ti a dizer “nunca pensei que fosse capaz” significa que conquistaste os teus medos, e que podes pensar em voltar.

Constata quando voltares, como tudo continua igual, e estranhamente como tudo mudou. A vida continuou sem ti. Não és indispensável. Ninguém é.(...)

Em caso de turbulência, trata de ti primeiro. Cura as tuas neuras e verifica que tens o coração bem remendado. Arruma a tua cabeça, alma e coração antes de partires para outra.

Mas depois, quando estiveres operacional, parte para outra. Arrisca a electrocussão de te apaixonares. Põe as emoções al fresco mas nada esperes. Sente o calor no decote, o arrepiar da pele e o acelerar do pulso.

O texto integral está aqui: "Para ti, trintona".

2 comentários:

Boop disse...

Vai !

Calíope disse...

Vou sim... amanhã vou pedir o visto :)