segunda-feira, 3 de julho de 2017

Colheita da mais recente sementeira

Tantos anos a virar frangos que dá para saber a cantilena de cor de que não se pode ter tudo, não se ganha sempre e às vezes aquilo que queremos não passam de miragens. Aqui o lado esquerdo está adormecido. Coração quietinho que não sei se secou, se se cansou ou se na verdade nunca bateu. Não sei se quero tentar a reanimação, na verdade, nem sei mais o que quero.
A vida não pára e mostra-me que nos outros campos continuo a dar cartas e a sobressair com elegância e destreza. Lembrar-se-á o atento leitor daquela semana em que não tive oportunidade de ficar melancólico-sorumbática por ter sido avassalada por solicitações várias? Ora bem,

- Erasmus na Escandinávia: aprovado e agendado
- Anfitriã de uma colega Erasmus: apalavrado e agendado
- Vaga de emprego: fui seleccionada. O lugar é meu! :)
- Redacção de artigo: escrito, feedback discutido, revisto

Portanto, não tenho por que me queixar. 
O segundo semestre continua a bombar... o coração não, mas se calhar é melhor assim.

Sem comentários: