domingo, 2 de julho de 2017

Alma a banhos em Budapeste

Na semana passada fui passar o fim-de-semana a Budapeste. Não sei se é mais ridículo pensar que já lá não ia há uns 12 anos (sendo que fica a uns 250km daqui e que nos 2 anos antes fui lá 3 vezes), se em 3 vezes em Budapeste nunca tinha ido a banhos. Desta vez, vinguei-me e a vingança foi saborosíssima, como o estimado leitor verá!
A primeira vítima foram estas termas de Gellert. Consegui estas fotos maravilhosas porque fui das últimas a sair. Caso contrário o glamour perder-se-ia com umas mil pessoas atoladas em cada canto. Ok. A parte exterior é que estava apinhada, pois com mais de 30º graus de temperatura exterior, o pessoal do centro da Europa não vai para piscinas de 30º e tal graus. (Eu agradeço)




 Ao sair das termas e ao atravessar a ponte (aquela da primeira foto) fui brindada com este fabuloso pôr-do-sol. Eu já tinha a alma pacificada depois de 3 horas em água quente, mas ver uma coisa destas é sempre uma bênção.


Uma perfeita noite de Verão dá direito a passeiozinho à beira-rio. Realmente Budapeste ganha todo um outro esplendor ao cair da noite, tanto Buda como Peste ficam deslumbrantes. Confira o querido leitor por si mesmo.
O dia seguinte já foi mais cinzentão (na verdade chovia copiosamente). Tempo ideal para ir para as termas! Desta feita as termas de Rudas, que têm este mega tanque panorâmico! Palavras para quê? Olhar para o Danúbio, corpito de molho e pingos frios na cabeça. É terapêutico, acreditem em mim!

2 comentários:

Ana A. disse...

Adoro os banhos ! Que saudades...

Calíope disse...

E eu? ;)