quarta-feira, 12 de julho de 2017

354º momento cultural: Latin Lover

Talvez o distraído leitor não tenha reparado - com este carrossel editorial que tem rodado aqui no burgo - que este ano não houve relato do Festival do Cinema Nórdico. Anos a fio a degustar filmes noruegueses e este ano pela primeira vez não marquei presença. (Estava na Croácia nessa altura...) Bom, para me redimir dessa grande falta curricular, fui este ano pela primeira (?) vez ao Festival de Cinema Italiano. Não sou grande apreciadora de cinema italiano, confesso, pois a língua confunde-me. O meu problema é que vou sempre a achar que vou entender metade do filme sem ter de ler as legendas (em alemão) e vai-se a ver não percebo nada e ando ali a ler as legendas a correr, o que para quem perdeu esse hábito (de ler legendas enquanto se vê um filme) causa algum transtorno ao ver o filme. Portanto é nesta conjuntura que tenho visto os últimos filmes italianos...

De qualquer modo, ao ler o programa do festival, bati os olhos no Latin Lover e pareceu-me a compensação ideal para a lacuna nórdica. (Isto agora até tem piada no timing actual, mas adiante...)

O filme, na verdade, foi publicidade enganosa, pois o próprio Latin Lover protagonista estava morto desde o início, girando o enredo todo à volta de todas as suas filhas e algumas das suas mulheres! Todas as filhas vinham de um país diferente, mas todas elas tinham um nome começado por S. Elas encontram-se todas para comemorarem um aniversário redondo do falecimento do pai e por essa ocasião a sua terra presta-lhe uma homenagem especial. Claro que entretanto há uma série de tricas e peripécias entre as irmãs, um dos maridos e o duplo do pai.
Resumindo, filminho engraçado que dá para rir e para passar um serão agradável!

Sem comentários: