terça-feira, 27 de junho de 2017

Selber Schuld!



A pessoa que ambiciona ter um mordomo (eu, caso o querido leitor esteja distraído) dá por si a fazer de secretária de outrém...
Pior. Por iniciativa própria e sem garantia de remuneração.


Como me disse o meu amigo sebim "Bem-vinda ao clube dos apaixonados!".

(Maria Calíope irremediavelmente crente nas suas capacidades de mover astros e na senda de provar que também ela é a última coca-cola do deserto).


5 comentários:

Boop disse...

Adoro quando um trabalho me apaixona, e às vezes tem esse lado de secretariado - vem com o pacote - não me chateia! Até gosto de variar por um bocadinho!

Ana A. disse...

Desde que não seja assim ad eternum... Porque o equilíbrio é essencial em tudo!

Calíope disse...

Boop: Falhaste aqui a leitura das entrelinhas, por isso não deste conta das segundas, terceiras e quartas intenções...

Ana: Não é ad eternum. Tem prazo... e curto.

Boop disse...

Pois, falei de mim, não de ti.
Às vezes não me importo de outro papel. (Mesmo esse de "trabalhar para alguém numa "função menor" ")
Até gosto!
Desde que o projecto me faça sentido (ou a pessoa)
:)

(E não é isso que acabamos por fazer a maioria das vezes? Falar dos ecos que ressoam em nós a partir do que alguém escreveu?)
;)

Calíope disse...

Mil desculpas, Boop! Concordo plenamente com o que dizes, eu própria já fiz outras tarefas menos glamourosas em nome de projectos interessantes, mas aqui ando tão (ou mais) egocêntrica do que o costume que vejo tudo a gravitar à minha volta.