quarta-feira, 14 de junho de 2017

Poesia-me II e meio

Escrevi isto há coisa de um ano, deliciada com as minhas próprias palavras, apesar da falta de um sentido para onde as apontar. O dia do trabalhador é um belo exemplo dessa desorientação.
Hoje queria escrever assim também coisas com a delicadeza de um ponto de açúcar e, num passe de mágica, voltei a bater os olhos no Poesia-me II/Gato sapato. O destinatário está mais do que encontrado e espero que um dia possa ler este poema.



Sem comentários: