domingo, 11 de junho de 2017

Paris miragem, Paris provação

Fui parar a Paris numa daquelas minhas combinações tão manhosas quanto típicas. Já não fazia destas há anos (décadas?). Não é de agora que tenho a sensação que estou a reviver os meus 20 anos, mas em melhor, ou seja, com quase 40! :D
A motivação principal foi ir a um concerto, mas de boleia ia encontrar-me com a pessoa que estava sentada ao meu lado no voo para Santiago em Fevereiro, com quem iria ao dito concerto! Como se isto não fosse já bastante, resolvi, puxar dos meus galões de ginasta chinesa, e encaixar ainda um outro encontro muito sui generis. Andei meses entusiasmadíssima com esta perspectiva!

A minha mãe chegou a fazer piadas: "As amigas da Calíope deviam aprender com ela e andar mais vezes de avião!" quando eu comentava com ela que algumas amigas minhas tinham problemas em conhecer pessoas novas.

No entanto, nas vésperas da minha viagem houve aquele terramoto nos e dos balcãs e de repente, Maria Calíope já não queria ir a lado nenhum. Vá, só ao concerto. Resultado: resolveu cancelar os encontros passíveis de serem cancelados e fingiu-se de morta nos restantes, conseguindo inacreditavelmente fazer a proeza andar entre os pingos da chuva, sem se molhar! Nem um pinguinho de chuva!!! É uma artista sem dúvida! 

E ainda conheceu a sua futura guia para a sua futura travessia do Chile. Dançou imenso no concerto. Foi visitar Rodin. E ainda passou belos dias estivais em Paris!
É bom fazer o bem - é a moral desta história!

Sem comentários: