terça-feira, 6 de junho de 2017

O tempo urge

Uma pessoa a querer desfrutar um pouco do seu pseudo-desgosto-amoroso (pseudo porque ainda não foi bem um desgosto desgosto irreversível, foi só um vento agreste que arrastou a pessoa para o lado contrário - espera Maria Calíope, a pessoa), mas então a pessoa a querer gozar um pouco desta melancolia asfixiante e eis que é bombardeada com tantas solicitações que nem tem tempo para respirar aquele ar sorumbático para prolongar a sua tristeza:
- é confirmação do convite para Erasmus na Escandinávia
- é pedido para ser anfitriã de uma colega Erasmus
- é anúncio de emprego à sua medida, mandada para a sua caixa de correio
- é convite para a redacção de um artigo para uma revista da nossa praça
e no meio tudo, a pessoinha está entaladíssima em trabalho (que até foi trabalhar ontem - feriado) e em época de avaliações.

Se posso fazer isso tudo, também não há motivo para haver interregno de posts, certo?

3 comentários:

Boop disse...

Ainda bem que o mundo te traz oportunidades!
Eu... Fico feliz por ti
O resto.., é sinal que estas viva! ;)

Calíope disse...

Boop: O mundo traz-me distracções e eu agarro oportunidades. Mas o resto... bom, o resto não é resto enquanto eu o mantiver no centro do prato. Não é uma aragem que me faz levantar a barraca. Estou triste mas não desarmo. Eu estou convicta de que tenho mais a ganhar do que a perder, por isso não largo as amarras. (Perder o quê, pergunto-me eu, se não tenho nada).

Boop disse...

:)
Bj
Tens razão!