sábado, 13 de maio de 2017

Pés no chão (173)

Se a memória não me falha, este chãozinho limpo era mesmo à frente do maravilhoso edifício da Ópera de Reiquiavique. Se o guia não tivesse dito que supostamente ele reprenta um iceberg e que foi um rombo no orçamento do estado islandês, eu não teria reparado, mas assim que bati os olhos nele achei que valeu a pena todas as coroas ali investidas!

Sem comentários: