sexta-feira, 31 de março de 2017

Cartas de amor

A ideia de começar Março com um 29 de Fevereiro deve ter sido das melhores que tive ultimamente. E porquê pergunta o distraído leitor. Porque Maria Calíope não se lembra de um mês inteiro nos últimos meses? anos? em que tenha cultivado tanto aqueles pequenos canteiros de felicidade. Desengane-se o incauto leitor se julga que tudo corre sempre certinho e bonitinho. Não corre. Mas a diferença é não dar espaço e vida a esses percalços. Azares temos todos. E eu não sou diferente. Cá em casa, canta-se, dança-se e isso é sempre um bom barómetro!

Bom, mas se começámos Março em grande com um sempre desejado 29 de Fevereiro, vamos terminá-lo de forma delico-doce e maximizada com... cartas de amor! Há coisa mais bonita do que reler cartas antigas?
A minha mãe no meio das suas arrumações foi desencantar um saco de cartas que ela e o meu pai trocaram, ainda antes de se casarem, em períodos em que não estavam juntos. E devem ser dezenas, pois ela demorou uns 3 dias para as ler. Deve ter sido uma autêntica viagem no tempo. Eu gostei particularmente da história do meu pai ter gasto todo o seu dinheiro em Paris numa prenda para a minha mãe (uma mala) e ter de andar a pé não sei quantos quilómetros, precisamente por já não ter mais dinheiro. O meu pai a comprar carteiras é uma perspectiva completamente inédita para mim, pois só o conheço a comprar aparelhagens electrónicas, televisões e até carros supostamente como prenda para a minha mãe! No meio estavam perdidas duas cartas, uma minha e outra da minha irmã, que mandámos para a minha mãe quando ela esteve um mês no Canadá. Que coisa tão querida, a minha irmã além da carta, ainda mandou os resumos do Roque Santeiro (!). Não é uma delícia?

A minha mãe disse-me que ia arquivar e classificar tudo para me facilitar quando eu for escrever as memórias da nossa família! Eu não sei se as quero ler ou não - é muita invasão de privacidade, não? - Por outro lado, tenho pena de já não escrever cartas, se calhar tenho alguns e-mail... bom, devo ter mil emails trocados e sei lá mais que mensagens em que suportes. Assim de repente, tratei logo de copiar whatsapps! :D Se já acho piada em ler post antigos, vou adorar ler estas coisas daqui a muitos anos.

(E que a energia de Março se estenda por Abril... e Maio e Junho também me dariam muito jeito!)

Sem comentários: