domingo, 25 de setembro de 2016

321º momento cultural: Salomé

Já não ia à Ópera ver uma ópera propriamente dita há anos, as últimas óperas que vi não contam para o segmento "ópera clássica", pois as óperas do Theater an der Wien têm outro espírito e a ópera do malandro tanguero que vi em Montevideo também era toda outra ária!
O meu problema crónica com a ópera é que nunca percebo a história, o que não seria tão grae se estivesse entretida a ver as pessoas a dançar, mas no caso como não tenho grande ouvido para a música, não perceber a história é ficar feito boi a olhar para um palácio. Já tentei ler os enredos antes, mas achei que fazia melhor em ir a balletts e deixei as óperas para outras núpcias.
No entanto, toda esta questão foi contornada quando a história relata uma série de acontecimentos que eu conheço: Salomé dança para Herodes e pede-lhe a cabeça de S. João. Tendo em conta o dia específico que era, queria mesmo ver esse episódio e lá fui eu para a Staatsoper. Pela primeira vez consegui entender o que os cantores cantavam e acompanhar em simultâneo as legendas em inglês. Portanto prova superada! Percebi a história! De qualquer forma, tenho a confessar que ópera não é bem para mim, apesar do cenário klimtico desta ser mesmo muito bonito. Continuo a preferir os bailados!

Sem comentários: