sábado, 20 de agosto de 2016

5 dias na Islândia em 15 fotografias

Já sei que estou em dívida com o querido leitor, que com certeza anda ansioso pela falta de comunicação e por ter dado falta de relatos de viagens, histórias caricatas ou qualquer coisa da parte de Maria Calíope. Hoje ficam aqui umas fotos da Islândia que, como podem ver, são de cortar a respiração!
A Catedral de Reykiavik é uma espécie de geiser de betão! 

 Seljalandsfoss - Estas foram as primeiras cataratas que visitei. Subi até ao cimo e apesar das pernas doridas não me arrependi nada. São super imponentes e brindaram-me não com um, mas dois arcos-iris!

Glaciar Solheimajökull - Adorei visitar o glaciar e gostei especialmente do cinzento que o enquadra. Não foi o primeiro glaciar que vi (já tinha visitado um cá na Áustria em 2000) mas foi impressionante ver pedras de gelo deste tamanho!









Talvez estas pedras octogonais tenham sido o que mais me surpreendeu na viagem à Islândia. Já sei que há noutras partes do mundo, inclusive nos Açores, mas eu nunca tinha visto nada parecido. As formas geográficas encantam-me e neste tamanho são mesmo esmagadoras!



 A fotografia desta praia de areia negra não faz jus à beleza do espaço. É que nada mesmo. Este foi a paisagem que mais me encantou. Adorei mesmo e mais que as outras todas, apesar de ter gostado de quase tudo, mas não sei se é por estar mais familiarizada com praias de muitos formatos, feitios, cores e luzes que esta praia fez as minhas delícias... mesmo só assim ao longe!



Eis o vulcão que deu cabo do tráfego aéreo europeu há uns quantos anos. Eyjafjallajokull - o próprio!














 Skogafoss - Estas cataratas não eram as mais impressionantes de todas, mas a parte fixe foi podermos dar uma volta por trás delas. Impagável, claro! (mesmo tendo ficado toda molhada)


O parque dos geisers... e eu levei outro banho!
 Não fazia ideia que era possível VER placas tectónicas. Sempre imaginei que os continentes estavam em cima de placas e que por isso não se podiam ver... portanto, tenho de ir estudar o que são placas tectónicas ao certo, agora com a certeza que já vi duas. Esta é a americana no Parque Nacional Thingvellir

A mãe de todas as cataratas islandesas, eis Gullfoss!













No último dia já não sabia bem o que fazer, por isso acabei por me meter num barco rumo ao Ártico!













Supostamente íamos ver baleias, mas nunca pensei que visse com esta proximidade... também vimos uma mão cheia de golfinhos!



Nas horas que me restaram antes de embarcar para Nova Iorque fui tirar mil fotografias ao meu edifício preferido de Reiquiavique: a casa de concertos.
Esta foi a que ficou mais artística! :)


Sem comentários: