terça-feira, 28 de junho de 2016

Os troféus



Ontem ia tendo um fanico quando me apercebi que o meu estimado guarda-chuva não tinha voltado comigo para casa. Era tarde demais para ligar para onde fosse e rezei a todos os santinhos que ninguém o tivesse levado. Pela foto não dá para perceber, mas tem um formato engraçado, é transparente e tem algumas borboletas impressas. Comprei-o na primeira vez que fui a Dublin depois de ter apanhado a maior chuva da minha vida (além do guarda-chuva, ainda veio um casaco e umas botas - que eu estava encharcada até aos ossos). Gosto mesmo dele não só pela história hilária de como me veio para as mãos, mas por achá-lo mesmo bem giro. Sempre que tenho de ir a muitos sítios no mesmo dia, aumentando a probabilidade de o perder, levo outro. Foi um alívio tremendo quando hoje de manhã antes de ir trabalhar, fui à escola onde estive ontem e encontrei-o possivelmente no sítio onde o deixei.
A bazuca ao lado é o meu diploma. Fui buscá-lo hoje.

Sem comentários: