domingo, 29 de maio de 2016

307º momento cultural: Maroon 5 no Rock in Rio Lisboa

O caríssimo leitor está farto de saber que Maria Calíope aprecia Maroon 5. Basta ver a quantidade de post em diferentes circunstâncias em que a banda ou o sr. Levine foi mencionado por aqui. Possivelmente deve ser a banda que eu mais gostaria de ver (dentro do leque daqueles que nunca vi de todo... talvez a par do António Zambujo). Aqui em Viena os concertos acabaram adiados ou cancelados, mas sei que são presença assídua em Portugal. Salvo erro este deve ser o segundo Rock in Rio que fazem e confesso que me passou pela cabeça passar por Lisboa, mas não posso embarcar em todas as ideias que me passam pela cabeça. E ficou o assunto arrumado até hoje, quando por qualquer motivo me apercebi que o concerto era hoje de noite e que me lembrei de haver uma transmissão ao vivo. Bem dito, melhor feito. Ainda vi a final da Liga dos Campeões e depois liguei o Rock in Rio. Que prático! Está a saber-me lindamente estar a ver o concerto da comodidade do meu lar! O ambiente parece óptimo lá na Bela Vista, mas eles são mais que as mães, parece que choveu e eu do meu 1.56 com certeza não veria nada. Portanto estou a adorar a transmissão ao vivo.
Ainda apanhei o fim da Ivete e agora estou à espera que os Maroon 5 voltem para o encore. O concerto não foi nada por aí além, confesso, não houve arranjos novos, não houve grande espectáculo em palco, não houve muita interacção com o público, o Adam Levine não disse uma única vez "Lisboa" e devia estar cheio de frio, pois começou o concerto com t-shirt+camisola+casaco e só agora é que se conseguiu ver as (novas) tatuagens
dos braços... mas mesmo assim acho sempre cómico quando dou por mim a saber as letras todas!

Amanhã ponho fotos! Deixem-me lá ver o final :)


Sem comentários: