sexta-feira, 27 de maio de 2016

305º momento cultural: Jeg er din/I am yours

Consegui enquadrar o último filme do Festival de Cinema Nórdico na minha agenda e consegui voltar a ver um filme norueguês com aqueles contornos que tanto gosto: dramas interculturais. No caso, I am yours tratava-se de uma norueguesa de ascendência indiana (paquistanesa?) divorciada, com um filho pequeno, pais ultra-conservadores e uma vida amorosa muito atribulada. Barril de pólvora, certo? A história poderia até começar com "Era uma vez..." pois a pobre protagonista não é mais do que uma Cinderela da vida que procura incessantemente um príncipe encantado e vai dando umas vezes com o nariz na porta e noutra desencanta uns candidatos a príncipes que a convencem do seu estatuto de nobre tão depressa como caem do seu cavalo branco. Pelo meio há o filho e o ex-marido e a sua família perfeita, os pais e a pressão social... O espectador fica com pena da Cinderela que como qualquer pessoa só queria ser feliz e encontrar alguém, pelo menos eu fiquei. Mas reconheci também aquelas figuras parvas que todas as gajas fazem, bom, pelo menos eu revi-me em algumas falsas expectativas e naquela conversa de gajo para boi dormir.
E o fim aberto não me consolou.

Sem comentários: