domingo, 1 de maio de 2016

300º momento cultural: Mustang

Mustang retrata como a vida de cinco miúdas vai sendo cada vez mais enclausurada devido à família e vizinhança preconceituosa que têm. Cinco irmãs que vivem com a avó e o tio e que são encerradas em casa por terem sido vistas a brincar com uns miúdos (=rapazes) na praia. É uma Turquia rural e altamente conservadora que é mostrada... mas possivelmente ainda actual. As raparigas são educadas para serem cozinheiras, costureiras, fadas-do-lar, a que não se lhes permite qualquer tipo de gozo ou contacto com o exterior, sendo o único objectivo o casamento. Elas, miúdas, mas com dois dedos de testa, conseguem contornar as imposições da família, umas mais rebeldes do que as outras, mas todas com um espírito de cumplicidade fantástico. O filme é delicioso e só peca por não ser meramente ficção.
Não pelo enredo, mas sim pelas cinco irmãs não pude deixar de me lembrar do filme Virgens Suicidas da Sofia Coppola e num registo completamente diferente mas igualmente com cinco miúdas, as minhas próprias memórias das brincadeiras com a minha irmã e as nossas três primas.

Sem comentários: