terça-feira, 26 de abril de 2016

Ainda os terramotos de ontem

- Só hoje é que me lembrei que era com esse mesmo senhor que eu conversava alegremente sobre política, fazíamos previsões e discutíamos resultados, cada um puxando a brasa à sua sardinha e acusando o partido do outro de todos os males do mundo. Parece parvo, mas eram bons tempos e faz-me muita falta.

- Continuo parva e a inquirir os meus alunos sobre as razões porque votar num partido como o FPÖ. Todos me parecem consternados mas ninguém me avançou justificações melhores do que aquelas que elaborei sozinha, até ter lido no jornal "O vencedor das eleições em quem ninguém votou". E fez-se luz: claro que as sondagens deram todas a vitória ao candidato dos Verdes. Ninguém se assume votar FPÖ... não declaram a intenção do voto, mas na urna votam mesmo.

- Acho que hoje não houve tremores de terra vienense, mas eu devo ter achado que a terra tremeu duas ou três vezes. Se calhar sou muito sugestionável. Se calhar o colega da frente deu um encontrão na mesa dele.

Sem comentários: