domingo, 24 de abril de 2016

298º momento cultural: Verklungene Feste | Josephs Legende

Para um ano dedicado à dança é triste constatar em finais de Abril que ainda não tinha visto nenhum bailado este ano. Ok, já dancei mais este ano do que em anos normais, mas ver bailado clássico é uma coisa sempre inspiradora. Por isso, acabei o serão na Staatsoper a ver este Verklungene Feste e Josephs Legende. Li qualquer coisa em diagonal antes de ir, mas não o suficiente para entender o enredo da história - partindo do princípio que havia uma história! Vá percebi que havia uma festa e até acho quem era o Joseph, mais pormenores não me perguntem.
É engraçado pois mesmo sem perceber nada da história como fico hipnotizada a ver pessoas a dançar. Apesar de ser uma casa que prima pelo bailado clássico, no caso vi uma peça com uma roupagem mais moderna e com cenários menos elaborados. Sigo os movimentos, passo a passo como se fosse um picotado, e fico ali entretida como se não tivesse preocupações na vida!
 Confesso que esta fatiota do Joseph manteve-me intrigada durante o segundo acto. Que trapo era aquele?! E a meio caminho do fim, a outra bailarina arrancou-o... e ele ficou o resto do tempo a dançar de tanga. Não sei se será muito confortável, mais ainda a rebolar tanto no chão como nas mãos dos outros nestes trajes. Enfim ossos do ofício!

Sem comentários: