sábado, 27 de fevereiro de 2016

Sagrada família pop

Não percebi qual a necessidade do BE lançar cartazes acerca do legalização da adopção por homossexuais, quando se trata de um assunto encerrado, mas percebo menos ainda o histerismo gerado à volta do mesmo, especialmente aquele com dores alheias. A única coisa que me ocorreu quando vi os cartazes foi, "acho que eu já tinha reparado nessa questão dos dois pais"! (Apesar de a vida de S. José continuar bastante obscura na minha cabeça). Dou de barato que a circunstância não é a mesma. Deus e S. José não partilhavam o mesmo tecto e não resolveram adoptar um filho, mas a ideia de dois pais está lá, não?

Sem comentários: