sábado, 20 de fevereiro de 2016

Freak magnet XXVI

Com tanta coisa para contar ou tanta preguiça de escrever e descrever coisas, esqueci-me por completo de contar ao caríssimo leitor o que se passou no blind date de Lisboa.
O tipo até me pareceu boa onda, apesar de ter visto logo que não era o meu tipo, mas a conversa animada serviu de banda sonora a uma tarde bem passada. Cavalheiro e divertido, mesmo sendo mais novo. Plus point! De qualquer modo, não pude de sentir alguma estranheza (ok, muita) quando ele disse que nunca tinha viajado, corrigindo de seguida para "ainda não viajei assim muito", além de um estágio em São Francisco por alguns meses que lhe proporcionou a incursão noutros estados, não foi além de uma viagem a Espanha... Se calhar é comichice da minha parte, mas apercebi-me que avalio em certa medida as pessoas pelas viagens que fazem - ok, quando não tenho mais referências - e neste enquadramento não me é plausível que um marmanjo de 31 anos não tenha ido além de Espanha na Europa - e atenção que relevei o facto de viver em casa dos pais! A tarde até não correu mal, mas no regresso para o carro - e o carro estava longe - ele lembrou-se de contar uma série de problemas de vizinhança que tem. Não sei qual foi o propósito, menos ainda o enquadramento, só sei que eu só pensava nos motivos que o podiam levar a pensar que eu poderia estar interessada no barulho que as crianças e empregadas dos vizinhos fazem. Este assunto cansou-me tanto que lhe pedi que me levasse a casa, declinando a possibilidade de irmos a outro sítio.

Bom, vamos a um speed date?

4 comentários:

Lois Lane disse...

Por acaso nos últimos tempos dei por mim a julgar as pessoas que vou conhecendo por uma série de factores semelhante. Depois ponho-me a ponderar se estarei a ficar uma espécie de snob, ou até mesmo preconceituosa. Se calhar, com a idade, apenas começamos a fazer uma selecção natural mais restrita das pessoas de quem nos aproximamos mais...
Um blind date deve der giro! Nunca fui a um!

Calíope disse...

Epá ainda bem que dizes isso! Não acho que seja snobismo nem preconceito, mas acho que a gente vai avaliando os outros pelas nossas próprias medidas. Eu adoro blind dates! Faz uma busca aqui nos Mergulhos e vês vários episódios que eu protagonizei: uns mais blind outros mais para o zarolho!!! :D

Lois Lane disse...

É que vou pesquisar mesmo! :D

Calíope disse...

Ahahaha! Então, descobriste histórias giras?