segunda-feira, 7 de abril de 2014

Rio me quer

Se o Rio me quer mais cedo, eu vou...

Começo a desconfiar que não existem problemas. Existem obstáculos e maneiras de lidar com eles. Quando uma barreira se desenha no meu horizonte, a minha reacção imediata é pânico e logo a seguir penso: isto é para resolver e já, que não me vai consumir nem mais um volt de energia. E pronto: problema resolvido e menos uma possibilidade de dar em louca.
Há coisas a correrem mal a toda a gente. Toda a gente tem problemas. Mas não percebo as pessoas que vivem a penar as suas maleitas. Há cerca de uma semana saiu-me a seguinte descrição de um colega meu "ele é aquele tipo que ainda não entrou em campo, mas já perdeu o jogo". Deve ser terrível ser assim.

Sem comentários: