sexta-feira, 4 de abril de 2014

Perspectivas



A parte fixe de fazer cenas a solo é que sei com o que conto. No caso comigo e sei que comigo poderei sempre contar, mesmo que às vezes me falhe, contar comigo é uma aposta segura.
A parte má de contar com outrém é deixarem-me agarrada. Pensar que ia ter companhia e dar comigo sozinha num meio alheio onde não conheço ninguém. Não seria dramático se eu fosse a contar só comigo, mas contar com os outros tem destes vieses...

Laurent Seroussi, Insect Women

4 comentários:

Caetana disse...

É bem verdade. E tenho-me lembrado bastante disso nos últimos tempos.

Calíope disse...

É basicamente para se saber com o que se conta :) O outro lado da moeda é que eu já começo a estar tão habituada a fazer cenas sozinha que muitas vezes já não tenho paciência para combinações e negociações.

Caetana disse...

Tive um namorado que me disse uma vez que achava que quem não se casasse ou fosse viver com alguém até aos 35 anos, nunca mais o faria. Simplesmente porque eram muitos anos a estar sozinho e já não teria pachorra para aturar outra pessoa no seu espaço, ganhar novos hábitos,...

Não imaginas como me tenho lembrado desse comentário. E acho francamente que não é preciso chegar aos 35. :)

Calíope disse...

Ui! Eu já tenho 35 feitos... "Viver com alguém" inclui estar de férias 2 meses com alguém? É que se não contar estou condenada ;)))
Agora a sério, já me ocorreu isso mesmo, sem ter em conta a idade. Não sei se é bom ou é mau este tipo de auto-suficiência.