segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Fim-de-semana em Lisboa

Não foi tour.

Não deu para chill out.

Mas vá lá, foi a minha última presença em 2009 em Lisboa.

Ainda não é Inverno, mas a brisazinha marítima já se faz sentir.

E eu mesmo adoentada mantenho os meus altos níveis de perspicácia. Não é o bacalhau o melhor amigo dos portugueses. O melhor amigo dos portugueses residentes em Portugal entre Novembro e Março é mesmo qualquer tipo de peça (desde a camisola ao lençol) de material polar.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Mulher prevenida

Se ontem não tivesse pegado numa pinça e arrancado uns pelos atrevidos que cresceram sem autorização nas minhas sobrancelhas, hoje ter-me-ia arriscado a que o motorista do carro que aluguei para me levar ao aeroporto às 04:30 (!!!) (vulgo taxista do táxi) tivesse as sobrancelhas mais arranjadas do que as minhas... (não que as minhas sejam especiais de corrida, mas tínhamos pelo menos um X de diferença...)

Acho que nunca tinha visto um chauffeur de sobrancelha arranjada... e à hora que foi, bem que me questionei se íamos para Schweschat ou para uma qualquer Drag-Queen-Party.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Repetições



Os padrões repetem-se e eu insisto em querer ver algo completamente diferente. Assim é um bocado difícil ganhar calo...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Caju ao sol

Tenho uma leve suspeita sobre os filhos únicos. Julgo que deve ser triste não ter ninguém com quem brincar.


Há precisamente 30 anos que tenho uma irmã e desconfio que se ela não tivesse aparecido no meu reininho, a minha vida teria sido muito mais triste e que eu seria uma pessoa pior.

daqui

Muitos mais anos e radiantes raios de sol, Caju! E chilli também que eu estarei na festa!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Fashion icon ou simplesmente muito estilosa :)


Fui abordada enquanto esperava pelo metro no regresso das aulas por uma senhora fotógrafa que me disse que gostaria que o meu ar estiloso constasse do seu site...

E eu incrédula: 'Desculpe?'

Ela explicou que gostou do meu estilo (o que quer que isso seja) e que tinha um site de fotos. Que eu o visse e a contactasse se estivesse interessada.



Portanto se as situações mais estapafúrdias voltaram a vir na minha direcção, quer dizer que a minha vida voltou ao normal!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Privatissimum

Apesar do meu processo de matrícula no doutoramento estar a ser mais moroso do que o desejado, já ando a frequentar as aulas desde o princípio do semestre. Ah! Não são aulas, são privatissimi! ;)
A apresentação de hoje coube a uma colega, que parecia um cruzamento de uma versão loira do Ozzy Osborne com uma menina ali da Hutteldorferstrasse. Ela discorria sobre o gascão (a língua da Gasconha) e é a interrompida pelo meu futuro orientador que a corrige na sua pronúncia... dos termos em gascão!!! Este mesmo senhor ficou bastante pensativo quando eu lhe disse que idealmente gostaria de escrever a minha tese em português. Até ao fim do privatissimum, o letrado professor ainda nos brindou com muitas expressões em catalão e outras tantas que eu desconfio serem em occitano!!!

Festa da Lusofonia!

Ontem houve festa da lusofonia e por muito que me esforçasse nunca esperaria ver um tugo-tipo a tocar um órgão com aqueles ritmos, apresentando a sua própria versão de 'Saudade' de Cesária Verde. A mim soou-me a kisomba, mas não sei bem se era esse o som que ele queria emitir. (O mesmo tipo obrigou os presentes à laia de encore a cantar Ó rama ó que linda rama...)

Adiante, eu fui com o intuito de engrossar as fileiras da assistência e logo a organizadora me incumbiu de ler um poema. Eu aceitei... e quando li o dito, achei que se calhar não tinha sido mera coincidência.

Lição de casa

O menino não aprendia a palavra amor. Não tinha jeito.
Então a professora mandou-o encher todas as folhas do
caderno com amor, amor, amor,
Chegou o dia da prova e
o menino escreveu
roma
Riscou e reescreveu

mora
Rabiscou e tentou de novo
Borrou tudo, não teve mais espaço
para escrever. Tirou zero e foi
reprovado. Aí percebeu:

quem erra muito no amor
vive aborrecido.
Maria Angélica de Oliveira in Histórias de Crocodilos

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Corações solitários*

Contexto: Sexta-feira à noite, petiscada em minha casa.
Personagens: Os convivas já se tinham ido embora à excepção de um que já se tinha chegado à porta duas vezes e por duas vezes voltado com a desculpa 'Bebemos mais um copo?'

Copos: Já estavam 3 garrafas vazias no chão e eu como boa anfitriã abri mais uma.
A frase: Tu estás sozinha eu estou sozinho...


Não sei se era para eu completar. Eu estava sóbria e perdida de riso. O conviva já tinha bebido mais uma do que a conta e como que dançava à minha frente... não percebi se era para completar o ramalhete. Hilário!


*Vi este título num blogue por aí e achei-o tão mau, que o guardei bem guardadinho até eu própria arranjar um momento que condizesse com o título. The time is come!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Borbi (will be) in the house!



Tenho a certeza de que em alguma cultura do mundo a borboleta será um bom augúrio para tudo e alguma coisa. Se não for, passa a ser pelo menos aqui no burgo!

O borbi-pano da loiça, os borbi-serviço de jantar e de café, a borbi-pseudo-cortina e até o borbi-papel higiénico estão prontos para uma espontânea recepção à ainda mais espontânea vinda da Borbi.

Decidademente as boas brisas voltaram a bafejar-me... e eu estranhamente cantarolo pela rua!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Tenho prioridade?

Nem nos meus delírios consigo ir para onde quero. Queria Bombaim e hoje dei por mim em Moçambique...

O dia acabou melhor do que começou. Antes assim. Se começou com pesadelos de inundações dentro de casa, acabou com docinhos moçambicanos de batata doce, passando por algumas luzinhas em vários dos meus túneis.


Malangatanga, O Céu



Ai! Acho que se sobreviver e conseguir passar estes túneis mantendo-me numa peça só, vou enriquecer o meu estofo de vida vivida e a minha bagagem de problemas superados com uns bons 20kg (não pode ser mais porque eu só carrego 20kg arrastando e obviamente não estou disposta a pagar excesso de bagagem!)





Estou no semáforo intermitente, mas a minha vez vem aí.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Take me to Bombay...


Há coisas do arco da velha em que nem vale a pena pensar muito (tipo descontarem-me meses de ordenado depois de ter estado a dar as respectivas aulas...), por isso que venha um ginito (a estas horas só metaforicamente está claro!) a ver se me ajuda a concentrar em coisas que realmente interessam!
... ou para outro sítio qualquer que eu até já nem estou esquisitinha, mas se der para escolher agradeço! :)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A frase do dia


Du bist ein Schmuck von Frau!

daqui

Foi o que me disseram hoje e foi de imediato eleita a frase do dia, conseguindo entrada directa para o 2º lugar do pódio das melhores frases de sempre a mim endereçadas.

Schmuck significa mais ou menos isto: objecto de adorno, pedra preciosa, prenda (de adorno moral).

domingo, 8 de novembro de 2009

Diálogo interreligioso

Tal como acho que as famílias ideais deveriam ser bi ou trilingues, também julgo que a pluri-religiosidade é um passo fundamental para uma sociedade mais tolerante.
Em termos linguísticos tenho-me esmerado nestes últimos anos. Neste fim-de-semana foi-me lançado o convite para me debruçar sobre o campo religioso. Este tipo de desafio tem sempre muito boa receptividade da minha parte, por isso juntei-me a uns amigos evangélicos ou protestantes (eles próprios não têm a certeza) e lá fomos celebrar o Remembrance Day da Igreja Anglicana. Apesar de esta ter sido uma celebração festiva, com fardas, medalhas, cornetas e coroada com um 'God Save the Queen'. Eu estive com atenção nos níveis máximos durante todo o evento, que ia alternando entre a aula de história e a missa de domigo!

Acabámos na residência do embaixador britânico a tomar uns drinks e a comer uns snacks!

Dízimo

No outro dia fui acusada por um conhecido meu por não ter declarado a minha religião aquando do meu registo de residência na Áustria. Acho que a religião é uma coisa pessoal, talvez intransmissível, e com certeza onde o Estado não tem de meter o bedelho. Mesmo o devido campo para preenchimento na declaração de residência, não me coibiram de o deixar em branco. Se o Estado quer saber que Deus venero, não quererá saber também quem dorme na minha cama e qual o meu número de sapatos e quantos pares de calçado tenho em casa?

Fui quase cruxificada por este conhecido que primeiro dizia que é indecoroso os paizinhos batizarem as criancinhas contra a vontade das próprias e depois me dizia que 'eles' viriam cá a casa confiscar-me tudo quando se apercebessem que eu até tenho religião e que não o confessei ao Estado...


Há muita coisa, mesmo muito que eu gosto cá na Áustria, mas não consigo perceber esta promiscuidade entre Estado e Igreja. Eu não vivo na Idade Média. Por isso também não acredito que vou comprar uma nuvenzinha simpática com jacuzzis de água quente e uma vista jeitosa com determinados pseudo-obrigações tributárias.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Página virada



Parece que já terminei o terceiro capítulo. Uff! Já estava farta... Vamos lá para o quarto, que me parece bem mais promissor!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ensinar o Pai-Nosso ao padre

Juan Gris, The Open Window

Resolvi pregar na minha própria paróquia e animar-me com as palavras que tento acalantar espíritos alheios. Deus fecha uma porta (ou duas ou três) e abre duas (ou três ou quatro) janelas, para ter a certeza que damos com elas todas!

Henri Matisse, Open Window (Achei esta janela fantástica pois em vez de ver veleiros e respectivos mastros como o mais comum dos mortais, não. Vejo sapatos de salto alto com aquela coisa que se mete no sapato para os manter direitinhos...)



Estas maleitas fazem(fizeram)-me vergar, mas não me quebram!





Eis as minhas janelas!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

31 magnético

Ainda não fez uma semana que tenho 31 anos e já tenho maleitas para dar e vender.


Desde a semana passada que estou adoentada. Na quinta-feira soube que uma das minhas aulas da faculdade foi cancelada JÁ este semestre... Eu ainda não fui oficialmente informada, mas há um mês que tenho estado a leccioná-la... Hoje outro baque. O meu pedido para ingresso num curso de doutoramento foi rejeitado. Para acabar bem o dia claro que tinha de ter novidades dos amigos das finanças. Ainda não paguei a conta que veio há coisa de semanas, mas já tenho mais para pagar. Nem o Sportingzinho me tem valido....


Espero que este concentrado de maus fígados vá pelo cano abaixo o mais depressa possível que eu não aguento tanta pancada.


Amanhã há reunião da faculdade, o que já por si é bastante prometedor!

domingo, 1 de novembro de 2009

Não são lindos?



É só para não pensarem que eu sou uma galdéria ;)

Contemplada!


Não foi um... foram dois!!! E mais, tive direito também aos brincos da princesa! :)