segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Afinal

sou mesmo uma flor de papel de parede




e já me tinha esquecido disso.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Dedo em riste!

A facilidade de apontar o dedo deve ser denominador comum a muitos de nós. Passa-se qualquer coisa e lá vamos nós de dedo em riste apregoar a moral e os bons costumes de idos tempos. O que, porém, frequentemente sucede é que não reparamos nos nossos próprios telhados de vidro. Um dedo de outrém apontado e lá está ele desfeito em mil cacos.
Aqui no meu burgo vou começar a optar por cerrar os pulsos, pois não me posso habilitar mais a ser cravejada de cristais!

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Kizomba didáctica

Não me mandes mais SMS
Eu tenho lar
Eu tenho filho
Eu tenho uma mulher comigo


As coisas pedagógicas que se podem relatar ao longo de uma pessegosa kizomba são assombrosas...

Se conseguir desencantar a música algures, ainda a coloco aqui. (Parece que é de um artista chamado Roger, se alguém se chegar à frente que me diga).

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Aviso

Estou de partida para o aeroporto....

Ou conto mais coisas, ponho imagens e tal ou apanho o avião.

Acho que escolho B.

Vemo-nos em breve!

O meu reino por uma bola

O dia não começou bem.
Foi um dos raros dias do ano em que de alguma forma o meu cérebro não reteu a informação do que tinha de fazer no dia seguinte.
Resultado: À hora que devia estar em trânsito para a fisioterapia ainda estava a pensar se saía da cama ou não completamente alheada das horas que eram...
Depois do susto inicial, lá peguei nos meus cacos assustados para pôr um ponto de ordem na coisa.


Pela hora do almoço, lá fui eu para a última sessão de fisioterapia. E em vez de estar a torcer que fosse o Benjamim que me calhasse, não. Veio-me algures pelo caminho o cheiro de bolas de berlim. Daquelas fresquinhas e a transbordar de creme. Ai! Eu ainda não tinha almoçado, mas se visse bolas de berlim à minha frente comia logo duas, assim para ficar com metade da cara cheia de açúcar :D

De regresso a casa e sem ter sido brindada pelo Benjamim, já estava por tudo... podia ser um Krapfen com Vanilla Pudding (é quase uma bola das nossas), às tantas já ficaria satisfeita com um croissant com o tal recheio de baunilha... nada vezes nadas nas fantásticas Bäckereien locais.

Vinguei-me numas tostinhas com queijo curado e mais mil calorias de batatas fritas para aconchegar o estômago...

domingo, 9 de agosto de 2009

Um café por um poster

Fui ver a exposição de Joseph Maria Auchentaller por causa deste desenho...

Zeichnung fuer Ver Sacrum, Joseph Maria Auchentallen

... e bem que valeu. Mas a surpresa foi mesmo com a exposição no andar debaixo com a retrospectiva de Leopold Hauer.

No entanto, duas horas depois de arte intensiva, bem mereci o café e o cheesecake. Dois dedos de conversa e tal e nem nos passou pela cabeça que o museu poderia encerrar.
Conclusão: Revisitar a colecção permanente de Egon Schiele fica para a próxima e a loja do museu perdeu a possibilidade de fazer grandes lucros.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Bravo

Está a dar um programa agora mesmo na televisão sobre os 50 anos da revista BRAVO.

Nada verdadeiramente marcante, não fosse o facto mais do que curioso de que foi por causa da revista BRAVO que eu comprei religiosamente durante 2 anos (a 200$ a unidade) que eu comecei a aprender alemão! Na altura não havia edição portuguesa.


Acho que foi esta uma das minhas primeiras aquisições:

Edição de 23.08.1990

terça-feira, 4 de agosto de 2009

O meu Sportingzinho-lindo nunca me falha (às vezes tarda, mas isso não interessa)

Pronto a temporada começou! Já tinha começado na semana passada aquando da 1ª mão do jogo... mas face àquele resultado tão desanimador nem ousei escrever um post sobre o assunto.

O jogo para mim começou em casa de uma amiga holandesa que não se cansou de elogiar o ambiente do estádio do Twente, pois até trabalhou lá... Estava a sair e o Twente marca...
Godverdomme! Aiiii! Mas antes no princípio do que no fim...

Cheguei a casa. Estive aqui pregadinha ao relato da TSF, infelicíssima, e ainda a ter de ouvir o resumo escrito do relato holandês. E não acontecia nada... Se os raios dos miúdos não se qualificam, vão entrar no campeonato frustradíssimos...

90 minutos e eu queria ir embora... incrédula. Mas Deus não dorme e eu até sou uma boa filha.

C. diz (22:32):
i dont know if i turn immeadiatly the radio off
C. diz (22:33):
or wait for the interviews
f. - ist wieder da diz (22:33):
its 5 minutes extra playtime
C. diz (22:33):
oh
C. diz (22:33):
then i'll stay
f. - ist wieder da diz (22:35):
oh god
f. - ist wieder da diz (22:36):
neeeeeeeeeeeeeeeee
f. - ist wieder da diz (22:36):
oh that is evil
C. diz (22:36):
here i have a corner
f. - ist wieder da diz (22:36):
de dekselse portugezen
f. - ist wieder da diz (22:36):
you scored
C. diz (22:36):
aaaaaaaaaaaaaaaaaaaah
Cláudia diz (22:36):
i cant believe it
C. diz (22:36):
the goal keeper scoreddddddddddddd
f. - ist wieder da diz (22:36):
no
f. - ist wieder da diz (22:37):
its witgershof who touched the ball last
f. - ist wieder da diz (22:37):
so own goal
C. diz (22:37):
i dont care




Estou tão aliviada. Mas não deixo de nutrir alguma pena da minha amiga holandesa. Pois há 4 temporadas quando o Sporting venceu o AK Alkmaar no último minutinho e conseguiu chegar à final da Taça UEFA, estávamos cá em casa e eu fiquei com algum receio que ela me partisse o chão ;) Mas mesmo assim, prefiro assim. E quero lá saber que tenha sido auto-golo, o apanha-bolas ou o próprio árbitro. O meu Sportingzinho-lindo está na Liga dos Campeões e não deu um tiro nos pés antes da época começar e isso claro que me deixa animadíssima (e pronta a enfrentar os meus coleguinhas do Barcelona, do AC Milan e do Poitiers FC!!!!)

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Rendida

A segunda não poderia ter começado melhor. Acordei antes do despertador... ainda não eram 6:00 (se tivesse cabelos brancos e rugas era uma autêntica idosa) e deu para engonhar um bocadito e tudo. Mas o melhor de tudo ainda estava para vir.
7:45 em ponto, oiço "Frau F." e lá vou eu para cima da marquesa em trajes menores.

Hoje calhou-me o Benjamin e saiu-me a sorte grande!

Quem me conhece sabe que eu não sou adepta de massagens e dessas coisas, mas este terapeuta faz maravilhas. Abençoadas mãos! E mais, põe as suas colegas, pelo menos, as que já trataram de mim, na categoria "esfregar manteiga nas costas"!

Ele não fala, diz apenas o necessário, mas aquelas mãos comunicam por ele e para quem serve de matéria-prima. Dá gosto sentir quem trabalha por gosto... e se não o faz, disfarça muitíssimo bem.

Eu adormeço a apreciar a perícia... Hmm... podem ser mais 10 minutos?

domingo, 2 de agosto de 2009

Gospel à la carte



Hoje assisti a uma celebração ecuménica bastante sui-generis.

Por um lado, um grupo de gospel composto por elementos da Associação Africana em Viena e elementos da Bundespolizei, como é quem diz, da polícia federal, sendo um dos superintendentes um cantor do grupo, mas que nada canta à la gospel, mas sim à Elvis, com perninha a bater no chão e tudo!

Por outro lado, não consegui identificar nada que não fosse cristão (tirando a perna a bambolear do superintendente), por isso não percebi o porquê de ser ecuménico... pois falar em alemão, inglês, francês e uma oração num dialecto africano não me parece suficiente.



daqui

De qualquer modo, os discursos nestas ocasiões multi-culturais costumam ser bastante coloridos e este não ponta por onde se lhe pegasse. A mim animou-me imenso a imagem dos rios que unem povos e que não conhecem fronteiras - a cerimónia foi à beira-Danúbio, o segundo maior rio da Europa - e das pessoas que não deveriam conhecer limites pelas indicações que constam nos seus passaportes. Parece-me que o caminho ainda é tão longo como curvilíneo...