quinta-feira, 28 de maio de 2009

Mediterrâneo


Paul Klee, Sinbad, der Seefahrer
Caríssimos,
Caso alguém dê pela minha falta, fui arejar e levar uma brisazinha marítima nas rugas da testa (e no espírito).
Espero que o sal me estique a pele, purifique e desembarace as ideias.
E se entretanto aparecer um Sinbad ou outro mouro jeitoso der à costa, cá estarei para fazer a triagem!

Alguém que me diga

que eu tomei a decisão certa,
que calar e comer foi acertado,
que daqui a uns tempos vou perceber que foi um tiro no escuro, mas que valeu a pena...
e que eu não uma grande totozona.


Ou então alguém que me diga como é que eu me defendo dos meus silêncios seguidos do baile de pensamentos tortuosos.

domingo, 24 de maio de 2009

Alguém que me ponha na linha!

Estive o dia todo num churrasco. Além de churrascar com os convivas, fiz uma coisa ansiada há anos sem fim: nadei de uma margem à outra do Danúbio e obviamente voltei para continuar a churrascar :)

Ao regressar a casa, mais uma vez castigadita pelo sol, houve um complot de células que se revoltaram e exigiram de mim um tangoooo... Aiiii....


O pé batucava no chão


As ancas deslizavam como um pêndulo possuído


Os ombros ondulavam




E eu esforçada tentava manter a compostura




Com tantas coisas bizarras que me acontecem, porque é que nunca me apareceu um Javier Bardem da vida a puxar-me para dançar no metro, no meio da rua ou onde quer que eu estivesse? Realmente... há coisas que uma pessoa não percebe...



Imagens: Misha, Tango Passion; Tango in Red Print; Tango Chocolate

sábado, 23 de maio de 2009

Fatal como o destino


O Verão chegou ao centro da Europa. Como é que eu sei isto?


a) Por estar sol e calor

b) Por usar sandálias e tops sem costas

c) Por voltar a beber Eiskaffee

d) Por ter constantemente 3 gotas de suor equilibristas em cima do meu nariz

e) Por ter comprado livros de alemão

f) Por ir fazer caminhadas e ir nadar no Danúbio

g) Porque não há retorno ao aquecimento global

h) NS/NR


Já responderam?


Paul Klee, Kreuze und Saeule (trad. livre: Cruzamentos e Colunas)

A resposta certa é a E, simplesmente porque todos os Verões eu compro pares de livros com exercícios ou outra coisa qualquer de alemão 'para estudar nas férias'... Estudar, estudar, não o fiz e foi sorte se abri algum deles, mas, pelo menos, agora já tenho uma bela colecção por onde escolher! Hoje comprei mais dois. E admirem-se! Comecei a fazer os exercícios do livro do ano passado!

Se as energias que me andam a rondar se instalarem cá no burgo, pode ser desta que faça os exames de alemão.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Erfrischend


Alguém* me disse ontem que eu estava com um ar erfrischend.


Fiquei a pensar nisso. Erfrischend significa refrescante. Mas chamar alguém de refrescante?


Quero pensar que isso seja positivo, pelo menos, foi essa a intenção. Refrescante significa com refresco, arejado, animado, reavivado, com boas cores... enfim, acho que preencho esse perfil de lufada de ar líquido fresco, de salpico, de esguicho, de repuxo, mas desconfio que ainda tenha algum caminho a percorrer até chegar ao whirpool borbulhante e quente.

Shoebathtube



*Vou omitir o facto de ter sido o meu agora bronzeado e sueco chefe a dizer isto, uma vez que seria um pouco chato falar dele em dois posts no mesmo mês... Até porque o senhor está muito bem casado e eu, para variar, sou amiga da dilecta esposa.

terça-feira, 19 de maio de 2009

A compra mais rápida do mundo


Calíope: Bom dia! Eu queria aquele telemóvel ali.

Vendedor: Ah! Quer vê-lo... (abre a vitrine e passa-me o telemóvel para as mãos)

Calíope: Pronto já vi. Queria levá-lo.

Vendedor: Vou ver se o tenho em armazém.

...

Vendedor: Aqui está. Deixe-me abrir a caixa para ver que está lá tudo.

Calíope: Está bem. Não tem outra cor? (grande momento de indecisão)

Vendedor: Não.

Calíope: Aceita multibanco?


Acho que só se comprasse um par de meias seria uma compra tão rápida como esta... e mesmo assim a probabilidade seria muito baixa, uma vez que mesmo que conseguisse encontrar a cor exacta e o padrão no meu número, não me escaparia a pelo menos 5 pessoas à minha frente na fila da caixa!

domingo, 17 de maio de 2009

Fim-de-semana resumido

Sexta-feira de noite - Festa do beautiful people. Tipas com modelitos fashion e tipos de fato casual, mas fato e barba de 3 dias.

Sábado de manhã - Exposição Alphonse Mucha. Fabuloso. Detalhado. Feminino. Actual

Sábado de tarde - Autêntica odisseia à procura de um telemóvel. Não consegui encontrar os telemóveis que queria porque estavam esgotados, não havia em armazém, não havia na cor que eu queria, a loja estava fechada, o raio que o parta. Uma vez que o telemóvel estava fora de questão pensei em compensar-me... mas não era dia de compras mesmo, nem roupa interior, nem exterior, nem sapatos, nem malas, nem sequer um quilo de fruta consegui comprar... e isto em mais de 3 horas na rua mais comercial da cidade.

Sábado de noite - Uns dedos de conversa, uma prestação de bombeira de serviço para apagar um fogo alheio e tudo regado de champanhota com sumo de manga.

Alphonse Mucha, Moet et Chandon

Domingo de manhã - O serviço de bombeira continuou...

Resto de domingo - Caminhada pelas fantásticas elevações vienenses (Leopoldberg e Kahlenberg). Horas depois de termos começado a andar (e a subir) vimos um soalheiro Heuriger que, qual oásis, nos serviu um mais do que refrescante weissgesprizer! E depois mais corda aos sapatos que o monte era para ser descido também.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Partir a loiça...


Às vezes por motivos que a própria razão desconhece, conseguimos fazer com que os nossos dias percorram caminhos bastante sinuosos. Sem justificação aparente, complicamos as coisas simples, torcemos as linhas rectas e engelhamos todas as superfícies planas que se nos afiguram. Se formos suficientemente bons nesta arte de amarrotar os tecidos em que a vida nos envolve, ainda temos direito a irritarmo-nos com todos estes procedimentos.


Hoje foi um dia desses... até que parti a loiça toda.


Toda não, graças a Deus, pois prezo muito os meus pratos com borboletas. Mas ao tentar poupar uma viagem entre cozinha e sala, tentei carregar 1 jarra de água e 3 copos em 2 mãos (pequenas e no caso inábeis). Asneira! Um dos copos escorregou e lá se transformou em cacos.


Partiu-se o copo e salvou-se o dia!


Os mesmos motivos que a razão desconhece fizeram com que os cacos me desobstruissem as vias. O dia clareou e a pilha de nervos em que estava reciclou-se em energia positiva.

Mais tarde até bebi uma champanhota com manga para festejar as energias!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Errata do post anterior


Para não ter de corrigir integralmente o post anterior resolvi escrever outro. É que não era nada daquilo que eu queria dizer, mas as palavras foram saindo e custa-me a apagá-las porque até combinam bem umas com as outras :)
As maiores fontes de consumo de energia da minha cabeça e de produção de maus fígados conseguiram cruzar-se todas no presente dia: Já não há sol nenhum. Chuvisca. A temperatura caiu uns 10 a 15º. Fui pagar impostos. Os dramas da faculdade voltaram a atacar. Estranhamente eu estou impávida e serena como se não fosse nada comigo.


A única solução puramente lógica e cientificamente provada que consigo encontrar é que os milhões de raios de sol que consegui acumular no fim-de-semana formaram uma espécie de escudo protector que me defendem destas artimanhas constelares. (Agora já perceberam onde entraria a Rainha Sol.)

Bom, antes uma protecção secreta mesmo que resplancesdente do que uma caneca ou daqueles chaveiros com fita para pendurar ao pescoço! ;)


Imagens de Nabucco de Giuseppe Verdi (por JR Compton)

terça-feira, 12 de maio de 2009

La Reine Soleil

No outro dia era a Dama de Paus ou Espadas ou o que é que era aquilo e hoje sou a Rainha Sol.

Possivelmente, os leitores mais atentos ainda se lembram das fases Bollywood Diva, Party Tiger ou simplesmente Gaja Poderosa. E os fãs dedicados nunca esquecerão a vez em que me identifiquei como Árvore da Vida de Klimt!!!

Está provado que o síndrome pessoaniano baixou em mim ou se quisermos ser mais prosaicos, estou esquizofrénica! Hmm, se der para escolher, acho que prefiro ser multitasking camaleónica!

Bom, o meu fascínio pelo magnífico Roi Soleil vem de longe, mas também toda a gente sabe que eu não sou assim dada a nostalgias... Agora, o que descobri é que as nostalgias é que gostam imenso de mim (como basicamente toda a gente!!!) e de há uns tempos para cá os idos tempos têm-me batido à porta.

Alguns mais bem-sucedidos do que outros. Uns apanharam-me em casa e outros deram comigo a resplandecer e a iluminar casas alheias.

Que estes momentos inspirados, que estas horas esclarecidas e que estes dias ilustres se mantenham!

domingo, 10 de maio de 2009

O regresso do sol


Paul Klee, Der Burg und die Sonne

(O Castelo e o Sol; tradução livre: O Burgo e eu)

O sol está de volta e neste fim-de-semana não me perdoou. Castigou-me o corpo todo deixando bem visível as marcas dos seus raios. Eu torrei e fiquei com uma cor de fazer inveja à população nativa cá do burgo e dos burgos adjacentes. (Assem ao sol, animais, a ver se conseguem melhor que o laranja-ferrugem ou o vermelho incandescente!) ;)
Como o que comes around goes around, irradio luz por todos os lados e quero perspectivar-me uma semana brilhante e muitos lugares ao sol!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mais uma cartada!

Marie Jule Smith, Joker

Para que não haja dúvidas, caso alguém as tivesse, o Joker é uma boa carta.

A verdade dos factos é que o joker sempre foi um bom augúrio. Agora é só conferir o timing de acção deste!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

O Valete

O Valete de Paus continua a ter a Espada na mão. Os muitos cursos intensivos de esgrima que a Dama fez já lhe permitem manejar o florete, mas mesmo assim continua a anos-luz do mestre do sabre.
E isso é mau? Hmm... não! Cada um com as suas funções e nada de alargamento de esferas de influência!

Frases criativas

Raro é o exercício que peço aos meus alunos que não inclua exemplos criativos e depois claro que rio a alto e bom som, quando obtenho frases como as seguintes:

(pode/pôde) Ontem ele pôde ver o fim do mundo e ela pode nadar.
(bebe/ bebé) O bebé não pára de gritar e o pai bebe uma garrafa de vinho.

Se calhar satisfaço-me com pouco...

Kissers, Auguste Rodin

A estas belas horas e no meio da preparação da minha aula sobre o Velho do Restelo (para amanhã) descobri uma coisa fabulosa:


Não é que a eloquentíssima Calíope teve direito a um caliente relacionamento, que até foi bastante longo, com o jeitoso do Apolo?


Pode ser a informação mais inútil aqui postada, mas eu fiquei toda contente e mais... tenho a certeza que agora vou dormir muito melhor!

terça-feira, 5 de maio de 2009

Conversas soltas XXIII

No elevador

Chefe: Então como estás?
Eu: Estou bem, sim...
Chefe: Tens um novo penteado?
Eu: Não, não... lavei o cabelo ontem, deve ser isso...
Chefe: Mas estás diferente... quer dizer, estás com óptimo aspecto e feliz e tal... como sempre, aliás!
Eu: Ahahaahha! Obrigado. Devo estar com novas cores... estive a apanhar sol no fim-de-semana.
Chefe: Ai, diz isso, sim. Para eu não pensar que sou o único a ficar vermelho ao sol!