sábado, 28 de fevereiro de 2009

Actividades criativas

A vantagem de se estudar assim numa idade mais avançada consiste no desenvolvimento intelectual e no poder criativo que agora dispomos para inventarmos actividades do arco-da-velha que nos distraiam do dito estudo. Neste sábado, em vez de ir estudar, consegui fazer coisas inacreditáveis e terminantemente necessárias para o decurso do meu fim-de-semana, como por exemplo:
Comecei por lavar a loiça do dia anterior, depois resolvi mudar parte da decoração da sala de seguida, já que andava a pendurar coisas, continuei pelo resto da casa: tabuinhas no corredor, mais alguns chapéus na entrada e outros tantos postais na casa-de-banho!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Necessidades básicas

Volta e meia e preciso de ver coisas novas e de respirar novos ares. (Vamos esquecer que ainda não fez 10 dias que voltei de Lisboa e pouco mais de mês e meio que vim da Índia).

Este fim-de-semana calhou a vez a Berlim de ser brindada com o ar da minha graça... mas o que eu não estava a contar é que o verdadeiro Inverno centro-europeu tivesse lá também (cinzento, chuvoso, frio, nevoso, ventoso e mais frio ainda) para me acompanhar nestes dias.

Mesmo assim não foram estes maus fígados celestes que me impediram de ver coisas fantásticas, andar quilómetros, comer coisas novas, conversar até às quinhentas, ouvir opiniões interessantes, até falar alemão(!)...

E depois é sempre ainda melhor voltar para casa :)

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Resumo das aulas


Ontem voltei ao curso de hindi. A minha primeira aula deste segundo semestre foi a segunda do resto da turma (sendo também digno de menção que faltei à última do semestre passado). As condições eram preocupantes...

Entro na sala e a professora não só me reconhece como nem hesita no meu nome (medooo!)

Prof.: Calííííooopppeeeee!

Eu: (sorrio)

Prof.: Calíope, efdsbnflbglaelfhaesgbareg...

Eu: Hello!

Prof.: gtatrhargn! grfdjkhçzar! rçkgrdgjnaln?

Eu: (franzo a testa e encolho os ombros)

Prof: gtatrhargn! grfdjkhçzar! rçkgrdgjnaln?

Colega: That is 'how are you?'

Eu: (pensativa) Danke, gut.

Prof.: Tik hum

Eu: Ah! Tik hai! I remember that

Prof.: Tik hum!

Eu: I am very sorry I don't remember much...

Prof.: It is ok. But you have to study, because we learnt the present tense

Eu: Oh my God!


(As primeiras aulas não costumam ser as de apresentação?! Agora hindi intensivo até à próxima segunda, é que já nem me lembro das letras todas... e o facto de ir para Berlim pelo meio é um mero pormenor!)


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Ensaboadelas ao espírito

Nesta visita caseira, fui presenteada por uma das minhas interlocutoras preferidas com um sabonete... não daqueles cor-de-rosinha com cheirinho característico de spray de casa-de-banho comprado no chinês, nada disso, um sabonete que parece uma fatia de gelatina de frutos do bosque, ah sim, porque a interlocutora sabe do que a casa gasta! ;)

De volta ao meu sempre saudoso, doce e caliente lar, pus a fatia de sabão na devida saboneteira. Enquanto fazia as minhas toilettes lá senti um odor incaracterístico... pelo menos nas minhas dependências... o cheiro não é com certeza o meu sentido de eleição, pois o meu está frequentemente ''out of work''.

Passado um pouco, volta o mesmo odor a ingressar nas minhas narinas. "Que estranho" pensei eu "cheira a... gajo!". Coisa tão improvável neste lar puro e cândido, só poderia ser uma miragem das minhas células olfactivas...

O certo é que mais meia volta e o cheiro ataca-me novamente. Ok, já não podia ser apenas ilusão aromática... o cheiro a homem instalava-se lentamente... Debaixo da cama, nada. Em cima da mesma, menos ainda. No guarda-fatos não há lugar para uma cuequita, quanto mais para 1,80 musculados... Continuei a perseguir a pista olfactiva e dei comigo na casa-de-banho.

O fantástico sabonete moderno com cor de bagas silvestres cheira a macho!!! :D


Querida interlocutora preferida, se achavas que eu precisava de companhia, podíamos ter conversado sobre o assunto, escusavas de me ter mandado recadinhos destes! ;)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Parece mas não é!

Quase que o caríssimo leitor poderia ter pensado que o Mergulhos fora de férias... nada de mais erróneo. Um regresso à casa-pátria regada de outros tantos eventos sócio-culturais obrigaram-me a uma pequena ausência.


Mas de agora em diante só veludo... para os meus e para os vossos sentidos!