quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Voz off

Andrea la Liberté, Femme elegante III



Conheço imensa gente que gostaria de ter uma banda sonora constante em todos os momentos da sua vida. No outro dia, dei por mim a pensar e o que eu gostaria mesmo de ter era um narrador na minha vida. Daqueles narradores omniscientes, que relatam, comentam, analisam, julgam, prevêem, acertam e essas coisas todas!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

American Boy

Durantes anos a fio, foram paredes, dias, noites e todos os instantes vagos que este senhor me ocupou.

Joey McIntyre

Hoje, mais de 15 anos depois, apareceu-me pela frente... bom, não era ele, mas poderia ser :)

Era um compatriota da mesma costa americana, mas que em vez de ingressar numa boyband, estudou mais uns quantos anos e actualmente dá aulas de música em Abu Dabi. Mas igualziiiiiiiiinhoooooooooooooo ;D

Ainda bem que eu tinha um guardanapo à mão porque eu babei, rebabei e tribabei... há coisas que nunca se esquecem e poderia ter passado horas a observá-lo... Vá lá que no meio de tanta baba e pensamento mefistofélico, consegui articular meia dúzia de frases e manter a conversa possível, sem ter líquidos a escorrer pelo pescoço ;)

Este tipo de visão energética pode não servir para nada, mas pelo menos, para mim, serve-me como garante de que há imenso peixe no mar e que a minha causa não está perdida... Mais do que isso, há muitas mais mães com filhos bonitos do que eu poderia pensar.


sábado, 6 de dezembro de 2008

Fuga à realidade (ou talvez não)




Porque a vida não é linear.
Porque as coisas não são o que parecem.
Porque às vezes não sabemos o que queremos ou sabemos e preferíamos ignorá-lo.
Porque os finais felizes estão mal temporizados, não se tratam de finais, mas sim de entrementes.
Porque todos temos os nossos genes neuróticos residentes.
Woody Allen porque sim.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Em cima do salto XI

Elena Feliciano, Asian Pearl Floral Stiletto

"Se não tiveres a capacidade de te levantares quando cais, ficas lá no chão... não te levantas...
E para te levantares tens de ter espírito de sacrifício, preserverança e acreditar em ti, mesmo quando mais ninguem o faz"
(José Reis)

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

शाबाश


लड़की सुन्दर

A ver se me animo com estas perspectivas risonhas e coloridas e deixo o cinzentismo e a songa-monguice a milhas de distância!

* Lê-se: (Bravo!) e (menina bonito) ---> sim, a concordância está mesmo errada, porque não consigo copiar o 'i' acrescentá-lo ao 'r'.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Amuletos

Ontem ao regressar a casa no fim de um longo, multifacetado e difícil dia pensei que o dia estava a acabar melhor do que começara. Pensamentos agradáveis, olhos brilhantes, sorriso nos lábios e pé... numa bosta! ;)

Hmm... efectivamente acabou melhor mesmo: acho que traz sorte, não é?

Mas se não for pedir muito, para a próxima, prefiro encontrar um trevo ou assim

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Desliguem a TV e sejam felizes!


As correrias de que se compõem o meu quotidiano não me permitem ver televisão diariamente. Não sinto falta, pois estive mais de dois anos sem televisão, mas isso não quer dizer que mesmo antes de ter comprado a minha mini-televisão já ter ligação de cabo...

Gostaram do modelito a combinar com a minha sala?



Bom, para além de pagar cabo, aqui, nesta bela terra, também se paga a televisão estatal... e houve alturas em que achei que tinha mesmo de ver mais televisão para justificar as centenas de euros anuais que ali empenho. Os meus intentos não foram levados de vento em popa, por falta de tempo e por uma agenda especialmente preenchida.



Numa semana 'normal' vejo televisão à 5ª de noite ao domingo de tarde ou de noite e eventualmente mais um bocadinho talvez no sábado pelo almoço.



Hoje descobri as razões científicas por que não vejo mais televisão: as pessoas felizes não vêem muito televisão... ou vice-versa!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Canga


Não sei se sou eu que sou uma paranóica atordoada pelas suas próprias pre-ocupações ou então houve um espírito muito atribulado que se apoderou de mim.
Preocupo-me, consigo lembrar-me dos casos mais improváveis para empolar as minhas exaltações, custa-me a dormir e até sou capaz de ter pesadelos ligeiros...
Hoje sentia-me um autêntico Atlas... mas preferia ser um Apolo e levar o sol às pessoas, em vez de arcar com o peso do mundo nas minhas costas...

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Conversas soltas XXII

Calíope a sair do fotógrafo e a dirigir-se ao consulado, vê uma cara conhecida.


- Olá Sr. X! Está bom?
- Oláááá! Nem vai acreditar... tenho andado a pensar em si! Como está?
- Ai! Então?
- Nada, mas há uns dois ou três dias que me lembrei de si... É que daquela vez que nos cruzámos na Kaiserstrasse já era tarde e nem deu para tomar nada...
- Pois foi. Mas está a ver... é só pensar em mim e eu apareço... (risos) os dois ou três dias é o tempo de transmissão da comunicação!


Vamos então ignorar o facto de o senhor X ter meia idade... Isto é mesmo daquelas coisas que caem sempre bem ouvir... mesmo que seja da pessoa mais improvável do mundo.

Keith Mallet, Poise

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Alargar horizontes



Depois de mudar lâmpadas, fazer baínhas, aprender hindi, porque não ir jogar badminton?


Pois foi o que fiz hoje durante uma hora!


É para repetir... e vou começar a tentar jogar com o braço esquerdo para equilibrar os músculos ;)

domingo, 9 de novembro de 2008

Cerimónia de encerramento

A celebrações dos meus 30 anos terminaram oficialmente ontem e a apoteose não poderia ter corrido melhor.
No meio de convidados surpresa e desistências de última hora foram 36 os convivas que se juntaram a mim, aos 30 pastéis de nata e ainda aos 30 pastéis de bacalhau.

Eu estava ainda mais brilhante do que o costume em cima do meu salto de 30 anos e os convivas estiveram à altura.


"Agora já está esclarecida a razão por ainda teres esse aspecto fantástico...


... a fazeres tantas coisas, não tens tempo de envelhecer...


... mas vê lá, não te esqueças de um intervalito!"

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O meu reino por um pastel de nata... ou melhor 30


Como é que eu organizo uma festa de anos subordinada ao tema '30 anos, 30 pastéis de nata' e na véspera do evento, o dono do bar telefona-me a dizer que o forno da senhora que faz os pastéis... não funciona?

O mega evento que era para ser conhecido como «A corrida ao pastel», uma vez que há muitos mais convidados do que os supostos 30 pastelitos...

A fantástica serenidade que se apoderou de mim desde os tais 30 fez-me encomendar os ditos pastéis noutra freguesia para gáudio dos meus convivas (e abrir os cordões à bolsa, pois desconfio que os euritos que vou dar, em Portugal dava para pelo menos 100 pastéis...)

Vamos lá ver se até amanhã não há mais pseudo-sobressaltos.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Yes, we can...


Eu não consegui assistir a emissão da CNN pela madrugada fora, apesar de ter acampado de edredon no sofá da sala, adormeci antes de haver previsões mais fidedignas.


Hoje acordei com o discurso de McCain... ainda estava a dormir e não percebi bem... Só há pouco consegui ouvir o discurso vitorioso de Obama e sinceramente achei medonho o povo repetir 'Yes, we can' como quem diz 'Amen' numa seita manhosa qualquer.


Mesmo assim, parabéns ao povo americano que conseguiu ultrapassar os seus próprios preconceitos e eleger alguém que convence e inspira sem poções mágicas nem banha da cobra.


Se calhar a partir de 20 de Janeiro nada mudará... mas garantidamente o mundo está muito mais aliviado

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Falta pouco

Tenho ideia de que nunca andei tão a par de política internacional como nos últimos tempos. Longe de dominar a actualidade, tenho-me esforçado por estar a par do que se tem passado. As eleições americanas foram a cereja em cima do bolo. E hoje quando está prestes a terminar a corrida de resistência e depois de já ter lido uns quantos artigos de imprensa nacional e internacional, análises estatísticas e ter a CNN como música de fundo, não posso deixar de citar Mário Soares no DN de hoje:

A vitória de McCain - improbabilíssima e contra a lógica das coisas - seria uma imensa desilusão para a esmagadora maioria dos seres humanos e teria consequências muito negativas para o equilíbrio da nossa Casa Comum, a Terra.

A mim mais me pareceu um aviso messiânico-filosófico do que outra coisa, mas no fundo tem a sua razão de ser. Daqui a pouco já saberemos se a maioria dos seres humanos vai começar a fazer a mala e a tentar emigrar para Marte ou rejubilará de alegria, assistindo ao momento histórico.

Fim-de-semana de luxo


O Glorioso Outubro tinha mesmo de acabar em grande e lá fui eu passar o fim-de-semana cinco estrelas a casa.

Se ir a Lisboa comer bacalhau e lulas é um luxo, quem me tira voltar para casa, para Viena, tira-me tudo!
É estranho, mas a pura verdade.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Obrigado


Foi por telefone, SMS, MSN, pessoalmente, e-mail pessoal, e-mail da empresa, facebook (you name it, mas curiosamente este ano o correio foi posto de parte). Conhecidos, desconhecidos, amigos de sempre e colegas de ocasião, obrigado a todos por se terem lembrado de mim :) E foram mesmo às dezenas...
Vou fazer minhas as palavras de uns votos que me foram dirigidos: Continua assim com essa pedalada e quem não aguentar com o ritmo fica para trás! (foi isto, não foi?)

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Daqui para a frente só assim...


Work it , make it, do it, make us
Harder, better, faster, stronger


(Work it harder, make it better)
Now that that don't kill me
(Do it faster, makes us stronger)
Can only make me stronger
(More than ever ever after)
I need you to hurry up now
(Our work is never over)
'Cause I can't wait much longer!


Stronger, Kanye West


... e é a despachar!




Keith Mallet, La Seductrice

domingo, 26 de outubro de 2008

Balanço

Hoje acordei a pensar que foi a última vez que acordei com vinte e qualquer coisa... Os vintes estão gastos, esgotados, com todo o sumo espremido. Em vésperas de um magnífico dia, vou fazer uma coisa que já ando a prometer há largos anos: um balanço. Como o balanço tardou, ele vai contemplar a última década (precisamente a dos vinte e tal) e eis os pontos altos

1999

  • Um Verão quente na Garrafeira Napoleão

  • Uma viagem inacreditável com a minha irmã: Paris-Salzburg-Munique-Viena

2000

  • Ronald, o (então) princípio (quase) perfeito

  • LLM -Estudos Portugueses e Ingleses - curso despachado

2001

  • Férias de Inverno e de Verão em Salzburg

  • Neuschwanstein

2002

  • Homem mais lindo do mundo entrou para a minha agenda (e saiu alguns meses depois) e eu mandei o príncipe ir dar uma volta a outro castelo (custou-me imenso, mas fui mesmo visionária)

  • 10kg que viviam algures em mim abandoram-me

  • Estágio feito e lugar em Viena à minha espera

2003

  • Mudança para Viena: eu e 30kg de bagagem

  • 6 meses em viagens constantes, de Atenas a Londres foram quilómetros e quilómetros palmilhados por essa Europa.

  • Início da grande carreira como Fashion Assistent ( ;) no Do&Co)

2004

  • Vidinha de (quase) dona-de-casa: cursinho de alemão, almoços, cafezinhos&bolos, lanches, jantarinhos e muito vinho branco!

  • Carrossel sentimental

  • 5 semanas a trabalhar no Euro 2004 em Lisboa

  • Mudança para a linda, central, acolhedora e fabulosa casa da Webgasse (com metro à porta, claro!)

2005

  • Ingresso no mundo da jogatana: bwin

  • Cabo Verde: início das férias em antigas colónias

  • Pai&Mãe em Viena no Natal

2006

  • Empregada doméstica contratada

  • Barcelona: eu podia viver aqui...

  • O gajo mais ruivo do mundo

  • Impostos a sério: pagos!

  • Passei a ser Frau Univ. Lek. Lic.

2007

  • Pazes com Paris

  • Odisseia em Moçambique

  • Grande re-encontro da turminha D. Pedro V e respectivo tour: Viena-Bratislava-Madrid

2008

  • Regresso dos NKidinhos

  • Danças de Bollywood, hindi e a viagem para a Índia está mais do que marcada
  • Natação: 2 horas por semana!

  • Etc porque o ano ainda não acabou!




E com este balanço todo, a entrada nos 30 vai ser triunfal!
Não espero... tenho a certeza!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Porque a vida é assim


Não há início, não há fim.


Várias histórias, vários estilos, vários mundos que se entrecruzam.



A vida é assim mesmo como Paris, um céu azul com algumas núvens.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Conversas soltas XXI

- Oh my Lady! Good morning!
Podia ter sido um cavaleiro qualquer, um Afonso Henriques da vida, mas não, foi mesmo o porteiro do Hilton cá do burgo que assim me saudou. Se conseguir fazê-lo mais 5 vezes na mesma semana, conseguirá equipar-se ao cozinheiro do tasco aqui do lado que acena sempre que eu passo :)



segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Cheira a caril!

Namaste! Meera naam Calíope hai.
Aapka naam kya hai?
Queria escrever isto com os caracteres próprios, mas parece que o blogger não os aceita/reconhece

domingo, 12 de outubro de 2008

Resumo da semana

Luis Espiridion, Sirena in tina


WILLST DU NICHT

ODER KANNST DU NICHT*


Refrescando as memórias mais desatentas: o Glorioso Outubro foi dedicado às línguas e esta não poderia aplicar-se melhor a semana transacta. Além disso, é também uma peça em cartaz aqui no coração da Europa.


*Não queres ou não consegues (tradução minha)

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Nostalgia is self-protective

The lonely mind has the ability to protect itself from emotional pain by recruiting romanticized memories of the past.

Estas são as coisas fantásticas que eu descubro ao ler a Newsweek. O aborrecido é que eu sempre fui aquela pessoa com índices nostálgicos e saudosistas muito baixos senão mesmo inexistentes.

Igor Mitoraj

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

O modelito das ocasiões especiais


E quando o vestido mais bonito do guarda-fatos (as meias de rede, os saltos, as sombras, o rímel...) não dissipa(m) as nuvens cinzentas em cima da minha cabeça e não deixa os raios de sol passarem?





Alguém me faz lembrar porque é que era este o Glorioso Outubro?






Mimis, Frock huff

terça-feira, 7 de outubro de 2008

On parle français



Apprends moi par coeur

Seconde après seconde

Ce soir ou jamais


Slaï

The Fall of Icarus


A balança pendeu para o 'jamais' :( e assim o terceiro capítulo estendeu-se para o quarto e acabou mais ou menos aí mesmo.



O Outubro Glorioso acabou de ser dedicado às línguas e aproveitem agora, pois quando eu começar a escrever hindi vou passar a ser a única leitora do mergulhos.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Sobre a vida selvagem...

Inquérito aos leitores dos Mergulhos
Numa relação amorosa, o caríssimo leitor identifica o seu comportamento como:
a) o predador
b) tendencialmente o predador
c) tendencialmente a presa
d) a presa
e) a toca / o covil
Um comentário à própria opção seria igualmente muito bem-vindo :)

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

ou talvez não...

O III acto de uma peça costuma ser aquele onde o enredo se adensa e surgem problemas... parece que o Glorioso Outubro resolveu seguir estas medidas clássicas.

Que surpresas nos reservará o próximo acto? Eu não faço prognósticos e muito menos apostas.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

PODEROSA!

Ainda só estamos no segundo dia do mês mais fascinante do ano e isto promete ;)
Acompanhem aqui o Glorioso Outubro!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Burro velho aprende línguas



Depois das ancas e da coordenação motora, vem agora a fluência da língua e a precisão da mão.

Estou a aprender hindi e já sei mais ou menos as vogais, mas ainda preciso de umas cábulas! Na próxima segunda há mais e para já há tpcs.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Mundo às avessas

Auguste Rodin, Kissers


Depois de anos de chicote na mão e faca na liga, foi preciso ser-me posto um travão e manter o pulso firme para eu perceber o óbvio:

Eu não sou assim... foi esse mundo malvado que me tornou num animal sanguinário. Heathcliff*, já temos qualquer coisa em comum! Rousseau**, volta! Estás perdoado!

... mas vou guardar o chicote, a liga e a faca, pois nunca se sabe quando serão necessários! ;)

*A personagem principal de Wuthering Heights.
** A teoria do bom-selvagem.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Em cima do salto X

Sobre a madeira e outras situações da vida em geral:


Measure twice, cut once!

Elena Feliciano, Forget me not floral stiletto giclee

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Era o que me faltava...

Alguém me faz o favor de me arranjar um estômago novo?
Sinceramente...


segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Pretérito im-perfeito


As minhas aulas de Grammatik im Kontext vão passar a ser um laboratório para a vida real, por isso os exercícios vão passar a ser bem mais significativos... Eram coisas contextualizadas que queriam, não era?


João ___ (amar) Teresa que ____ (amar) Raimundo

que ___ (amar) Maria que ____ (amar) Joaquim que ___ (amar) Lili

que não ___________ (amar) ninguém.

João __ (ir) para os Estados Unidos, Teresa para o convento,

Raimundo ___ (morrer) de desastre, Maria ___ (ficar) para tia,

Joaquim ____ (suicidar-se) e Lili ___ (casar) com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.


(Andrade, Carlos Drummond de. "Alguma poesia" . Em: Sentimento do mundo . (1998), Rio de Janeiro: Record)


domingo, 14 de setembro de 2008

Aprende uma língua e os teus horizontes alargar-se-ão*

Acabei de descobrir uma razão para ir aprender Hindi... na verdade são cerca de 333 milhões de razões: não posso perder a oportunidade de poder comunicar com esta bela fatia de humanidade que fala uma das línguas mais faladas do mundo. De certeza que deve haver gente que há-de querer comunicar comigo... e claro que eu tenho de estar preparada para qualquer eventualidade!


Cadeiral de Chedar


*Provérbio milenar cuja origem é atribuída à gerência dos Mergulhos Fonológicos

sábado, 13 de setembro de 2008

Some things never change!*

É daquelas coisas... não precisava de ouvir para saber que ia adorar.

The Block

Já tenho o meu exemplar.
Já ouvi e re-ouvi e tri-ouvi.
Já gravei uma cópia de segurança.
E continuo a ouvir alegremente porque isto só vai parar quando souber as letras de cor e tiver uma música preferida :D
Para tornar a experiência teenager ainda mais real. Faço como fazia na altura. Por cada tarefa feita dos TPCs tenho direito a ver um vídeo. No caso, por cada ficha feita para os meus alunos, tenho direito a uns bónus também! :D
Há coisas que nunca mudam... e ainda bem que assim é!
* They just get better

Em cima do salto IX

Não preciso de casar com ele, mas vou dar-lhe bom uso!
Elena Feliciano, Hot pink roses floral stiletto glicee

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Pre - ocupações


Ando a ler um manual de latim que foi alvo de um eficientíssimo serviço de marketing e levou a roupagem de manual de amantes... latinos, que é como eles se querem*. Estas leituras só serviram para dar asas aos meus já muito divagantes e viajados pensamentos linguísticos.


Apercebi-me nestas excursões mentais que preocupar é um derivado de ocupar. Curioso, não? Estar ocupada com algo de antemão é sinónimo de preocupação. Na minha cabeça, que se orgulha por me descrever como alguém sempre ocupada, faz agora todo o sentido ser uma pessoa preocupada talvez na mesma proporção. Preocupo-me com uma série de coisas, é mesmo verdade. Chego assim à conclusão que se me pre-ocupo tanto com certas coisas só pode ser porque não tenho ocupação presente suficiente.


*Eu não sei, mas ouvi dizer.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Pessoas entre mãos

Até que ponto conhecemos as pessoas que nos rodeiam?


Neste preciso momento eu diria até ponto nenhum porque as pessoas são caixinhas de surpresas (infelizmente nem sempre boas). O mais fascinante deste estudo sociológico de que me encarreguei desde ontem é a margem de manobra que aquelas pessoas que ''conhecemos mesmo como a palma da nossa mão'' conseguem desencantar conseguindo fazer o impensável: olharmos para elas como se fossem autênticos desconhecidos. Mas quem és tu romeiro? A história da mão anuncia logo encobertamente a fajutice desta expressão: quantos riscos tem a minha mão? Para onde é que eles se dirigem? Pois não sei... é exactamente assim que conheço as pessoas que me estão mais próximas. Acho que há mais ou menos x riscos e uns estão para um lado e outros para outro. Tenho a ideia que há um cortado... Ou seja, sei que há características que estão ou devem estar presentes mas não sei o que cada um vai /pode fazer com elas.


Não sei se gostaria de conhecer realmente as pessoas que me rodeiam... tenho medo de me assustar... e começo a desconfiar que se calhar a vermelhidão dos meus olhos não é mais do que um filtro para ver o mundo mais cor-de-rosa...

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Em cima do salto VIII

"Somos adultos, não precisamos de esquemas nem de desculpas!"*

Elena Feliciano, Red rose stiletto glicee

*Não fui eu quem o disse, mas às vezes é mesmo preciso que haja um confronto com a realidade para nos apercebermos que os anos de teenager já passaram e que os vinte estão quase a acabar. Que tal honrar todos os dias em que acordámos, mostrando que aprendemos qualquer coisa e que os nossos horizontes estão mais largos.

domingo, 31 de agosto de 2008

À espera de Godot

Este não é o primeiro e com certeza não será o último post sobre esse amplíssimo buraco negro que começa em espera passa por esperança e pode ter como destino ou uma feliz meta alcançada ou mesmo o desespero.


Eu, no preciso momento, estou na primeira fase deste perverso processo. Sinto-me num deserto à espera que chova, bom a minha localização geográfica e a minha bagagem destes anos de vida obrigam-me a reformular a afirmação anterior, por isso, sinto-me numa terra árida à espera que chova (nas terras áridas chove de vez em quando, não?)

Apesar do meu ar sossegado, impassível e até fleumático, não lido bem com as salas de espera da vida. Pois é! As aparências iludem!

A última iluminação divina que tive para poder contornar este tipo de semáforo vermelho é multiplicá-lo. Passo a explicar, é melhor esperar por que um de dois semáforos caiam no verde... ou pelo menos no laranja intermitente do que por um só. Tudo bem, não há dois semáforos no mesmo sítio com a mesma indicação, mas isso também pode ser visto como um aspecto positivo: ou segue-se em frente ou vira-se.... ou na pior de todas as hipóteses o semáforo está estragado e aí não me resta mais nada do que esperar por Godot.

sábado, 30 de agosto de 2008

The noodle dream!


Todos conhecemos algum prato fantástico que só a pessoa x sabe fazer 'daquela' maneira... uma delícia que só de pensar nos deixa de água na boca!

E se nos fosse revelado o segredo?

E se o segredo fosse que... NÃO há ingrediente secreto*?

Basta acreditar e mantermo-nos focados no nosso objectivo!



*Para mais informações conferir o Kung Fu Panda

sábado, 23 de agosto de 2008

Conversas soltas XX



- You seemed quite relaxed about it.

- Yes, why make things harder then they really are?


- That is a great sentence! I'll keep that in mind!


- I just made it up, but I guess it makes sense :)


Auguste Rodin, Torso

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Bollywood, here I come!

Este post peca por tardio, pois as danças de bollywood já começaram na semana passada.
Eu posso não ser a melhor da turminha, mas sou sem dúvida a mais... autêntica!!! Também por isso as expectativas que carrego nos ombros são maiores e consequentemente não me facilitam os movimentos e toda a gesticulação própria ;)

Aprender algo novo é sempre uma mais valia e igualmente o meu lema de há alguns anos para cá. Nego sim à partida coisas que desconheço, mas também procuro alargar os meus horizontes com experiências novas e enriquecedoras. Esta foi uma delas e se no fim do curso conseguir dançar de forma mais coordenada e com movimentos mais airosos, a aposta está ganha!

P.S.: Tenho sari e tudo!

sábado, 2 de agosto de 2008

Zafran is this girl's best friend

Tive um dia para esquecer, a mim não me aconteceu nada, mas saber que pessoas me são muito próximas estão a passar por dificuldades ou que viveram momentos perigosamente turbulentos não me é alheio e não fico indiferente, apesar de ter os pés e mãos atados por cordas invisíveis.

Em vez de ficar a chafurdar neste ciclo vicioso do ai-coitados-deles-e-ai-coitada-de-mim, peguei em mim e pus-me em cima de uns saltos de verniz, uma blusita de cetim preto e calça de ganga para o ar chique-mas-muito-cool. Tirei os óculos e pus as lentes e com elas a respectiva maquiagem. Até dei um jeito ao cabelo para que o polimento em mim fosse completo! Ficar de trombas o dia todo não me faz bem à pele. E não ia estragar os anos de uma amiga por nada.


Foi sentar-me na esplanada e a minha recompensa com cabelos de açafrão chegou pelo seu próprio pé, acompanhada de um Chardonay. Este dia valeu literalmente a pena!


quinta-feira, 31 de julho de 2008

Rabo de saia

´Porque é que os homens não usam saias?´ esta dúvida existencial ocorreu-me ontem quando ao subir a escada rolante vim um rapaz giro a rondar os 30 anos, com uma barbita por fazer um pólo e uma saia de ganga travada... eu primeiro achei que eram uns calções... saia-calça e não se fala mais nisso, mas não era uma saia de ganga travada pelo joelho.


Depois da surpresa inicial, a segunda questão foi, 'porque não?'.

A saia caía-lhe que nem uma luva... conheço muitas senhoras que não têm carne para encher aquelas medidas... Para quê ceder a um preconceito parvo e não usar uma peça de roupa como outra qualquer?


Fico contente por aquele indivíduo não se ter coibido a vestir a saia mesmo apesar das convenções instituídas. Só fiquei com pena de não ter lhe dado os parabéns.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Europa eufórica

Barack Obama está na Europa e já teria ganho as eleições caso elas se realizassem no Velho Continente... Se há programa ou medidas ou promessas, eu não as conheço e acredito que a maior parte dos seus pseudo-euro-eleitores também não.

Eu não sou de intrigas, mas acho que votar em Obama por ele ser, dito ad nauseam, o primeiro candidato negro à presidência dos EUA é tão válido como votar no outro por ele ser branco... não será também isto uma forma de racismo?

Auto-morte

Soube hoje incredulamente da morte de uma pessoa muito próxima de uma pessoa amiga. Eu não a conhecia, mas sei que era bastante mais nova do que eu. Não sei mais nada, mas não pude deixar de pensar nas razões que podem levar uma pessoa a cometer um acto tão violento e desesperado contra si mesma. Não percebo e não sei se terei alguma vez capacidade de o compreender... não sei se o quero sequer. Para a pessoa pode ter sido o fim de um suplício, mas será que alguma vez pensou no peso que fica a pairar sobre as cabeças dos seus próximos que ficam?

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Arco da velha

Quem me conhece é capaz de confirmar que tenho uma aptência especial para situações caricatas e quanto mais rebuscado melhor.
A última situação bizarra que se cruzou comigo fê-lo pelo correio. Há quanto tempo não recebo uma carta escrita à mão? Hmm... desde ontem. Houve alguém que se deu ao trabalho de procurar a minha morada e que me escreveu uma carta tendo como pretexto uma imagem minha que saiu numa revista.

No mínino... surpreendente!

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Dress to kill!


Vestida para matar ou sobre a importância dos trapos que se usam.

Eu não sou propriamente conhecida por envergar sacos de batatas. Mas nos últimos dias tenho tido mais do que provada a teoria de que os trapos que se usam fazem toda a diferença tanto de fora para dentro como de dentro para fora. De dentro para fora porque uma pessoa bem vestida está automaticamente mais confiante e sente-se logo com todas as rédeas na mão, de fora para dentro porque como se a auto-estima já não estivesse bastante escovada ainda recolhe uma série de elogios de quem menos espera pois afinal há mais gente com olhos do que a gente pensa.


Vistam-se bem porque faz bem à saúde!

terça-feira, 1 de julho de 2008

Faz-se o que se pode...

Estava com alguma esperança de voltar cá com a notícia fantástica de Portugal ser campeão europeu... errei nos meus cálculos, mas não devo ter sido a única, por isso vou ter de desencantar outra novidade fabulosa assim de repente da minha cartola para tapar esta grande falha.

Estamos em Julho, o sol brilha e a temperatura mantém-se alta o suficiente, para sandálias e ombros descobertos, mergulhos no rio sem muitos tremeliques ao entrar na água, as aulas acabaram e sinto-me de férias, há tipos giros ao dobrar de cada esquina, é só preciso ter atenção!
Compensou?

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Foi a senhora que pediu um ramo de rosas?


Alguém deve ter pensado que o meu comentário ao facto de não ter recebido a rosa vermelha nesta terça consistia em alguma forma de protesto.

O certo é que entre ontem e hoje tive direito a 2 cartões de visita com potencial (conseguidos em menos de 10 minutos no percurso 'Portuga-Croácia' - casa) e hoje uma caixa de chocolates e sete rosas amarelas...


Hmm... afinal acho que a Special One sou eu!!!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Terça-feira

À terça-feira costumo receber uma rosa vermelha, mas hoje não, recebi uma coisa muito mais surpreendente: um sentido 'Obrigado, Calíope' seguido de um abraço forte.

Quando eu estava a chegar a casa, um vizinho de 5 ou 6 anos não se envergonhou de me pedir ajuda para tirar uma coisa que estava em cima da árvore. Eu tentei, mas também não chegava, mas disse-lhe que ia a casa buscar um banco. Dito e feito. 2 minutos depois lá estava eu empoleirada em cima do meu banquinho de cozinha a soltar o fio do brinquedo do miúdo.
Se ele não ficou eternamente agradecido, estava com ar disso, mas possivelmente era proporcional ao meu enternecimento.

Há detalhes de vida imperdíveis. Este foi um deles. :)

segunda-feira, 9 de junho de 2008

'Tou que nem posso!


Já não estou, mas achei um título bastante indicado para o pódio que pretendo apresentar de seguida. Eis as piores justificações para tudo e mais qualquer coisa e especialmente quando os argumentos são parcos.

Auguste Rodin, Toillette de Venus



Medalha de bronze: "É muito complicado, tu já sabes como é..."


Medalha de prata: "Pois, com este tempo não admira..."


Medalha de ouro: " Mas tu estás com o período?!!"


E uma grande salva de aplausos para todos os argumentos candidatos!