segunda-feira, 26 de junho de 2006

Cardumes

Por motivos de força da natureza humana fui brindada nos últimos dias milhentas vezes com a bela frase "há mais peixe no mar". No entanto, houve uma variante desta ideia que me surpreendeu pela sua expressividade caricata "há mais mães com filhos bonitos".
Eu deixo a questão no ar: onde andam eles?

Cartas extraviadas

Caro Marco,

Após o galardão de treinador mais cool do Mundial, podes pegar nas tuas coisitas, ajudar os teus 'piquenos' a pôr as tralhitas nas mochilas e vão lá para casa!

Os melhores cumprimentos

quinta-feira, 22 de junho de 2006

Onde é que está o espremedor de citrinos?


Vamos espremê-los todos... até à última gotinha! Nem um gomo vai sobrar! Nós também precisamos de vitamina C! E é a despachar! Podemos começar já com este senhor cor-de-laranja, com aquele nome meio chato...

A minha perdição

Para aqueles que conhecem muitas das minhas fontes de perdição, eis uma listagem de algumas delas... e por ordem alfabética:

ESTILÍSTICA
Alegoria
Aliteração
Anacoluto
Anáfora
Anástrofe
Animismo
Antítese
Antonomásia
Apóstrofe
Assíndeto
Assonância
Comparação
Elipse
Eufemismo
Gradação
Hipálage
Hipérbato
Hipérbole
Imagem
Inversão
Ironia
Metáfora
Metonímia
Oxímoro
Paralelismo
Perífrase
Personificação
Pleonasmo
Polissíndeto
Prosopopeia
Quiasmo
Sinédoque
Sinestesia
Zeugma

quarta-feira, 14 de junho de 2006

Coincidências

Por algum acaso do destino, chega-se a esta altura do ano e eu fico sempre com a impressão que a minha vida vai mudar completamente.
O ano passado houve tiro, mas não a queda... ou seja, passado alguns tempos, apercebi-me de que estava tudo na mesma.
Este ano, assim sem nada o prever, fui abordada em campos diferentes da minha vida e eis-me de novo na corda bamba!
Pode ser que para a semana haja respostas ou talvez não...

sábado, 3 de junho de 2006

Meia garrafa cheia!

Na Newsweek desta semana li um artigo que me deixou a pensar, não pelo artigo em si, mas pela conclusão de um estudo(já com alguns anos e anterior a 2002) sobre o qual se baseia.
A probabilidade de uma mulher com habilitações universitárias se casar aos 30 anos (caso não o tenha feito antes) é de 20%, aos 35, esta mesma probabilidade cai nos 5%. Agora o factor preocupante: as possibilidades de esta sofrer um ataque terrorista é muito maior!

Assim, caras amigas e leitoras, caso caminhem a passos largos para esta faixa etária ou já estejam na mesma, façam o seguinte: quando o terrorista competente vos abordar, não hesitem e convençam-no que vocês são uma bomba!!!

quinta-feira, 1 de junho de 2006

Em directo de Uppsala

Se há muito peixe no mar...
Eu quero o meu salmãozito!!!